Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

Águas Frias - Outubro 2020

01
Fev20

Águas Frias (Chaves) - ... Quando está frio no tempo do frio ...


Mário Silva Mário Silva

 

Quando Está Frio

no Tempo do Frio

 

Águas Frias (Chaves) - ... o branco é a cor dominante em dias de nevada ...

... o branco é a cor dominante em dias de nevada ...

 

"Quando está frio no tempo do frio, para mim é como se estivesse agradável,
Porque para o meu ser adequado à existência das cousas
O natural é o agradável só por ser natural.
 

Águas Frias (Chaves) - ... a importância da caixa de correio ...

... a importância da caixa de correio ...

 

Aceito as dificuldades da vida porque são o destino,
Como aceito o frio excessivo no alto do Inverno —
Calmamente, sem me queixar, como quem meramente aceita,
E encontra uma alegria no facto de aceitar —
No facto sublimemente científico e difícil de aceitar o natural inevitável.
 
 
 

Águas Frias (Chaves) - ... o ferrolho (a fechadura que não precisava de código nem ligação à Central de Segurança) ...

 ... o ferrolho (a fechadura que não precisava de código nem ligação à Central de Segurança) ...

 

Que são para mim as doenças que tenho e o mal que me acontece
Senão o Inverno da minha pessoa e da minha vida?
O Inverno irregular, cujas leis de aparecimento desconheço,

Mas que existe para mim em virtude da mesma fatalidade sublime,
Da mesma inevitável exterioridade a mim,Que o calor da terra no alto do Verão
E o frio da terra no cimo do Inverno.
 

Águas Frias (Chaves) - ... carregando os fardos de feno para as vacas ...

... carregando os fardos de feno para as vacas ...

 
 

Aceito por personalidade.
Nasci sujeito como os outros a erros e a defeitos,
Mas nunca ao erro de querer compreender demais,
 
 

Águas Frias (Chaves) - ... uma casa, restaurada, na Aldeia ...

... uma casa, restaurada, na Aldeia ...

 
 

Nunca ao erro de querer compreender só corri a inteligência,
Nunca ao defeito de exigir do Mundo
Que fosse qualquer cousa que não fosse o Mundo."

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa
 

Águas Frias (Chaves) - ... o cavalo que interrompeu a sua refeição para posar para a foto ...

... o cavalo que interrompeu a sua refeição para posar para a foto ...

 
 
 
Até breve!!!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
18
Jan20

Águas Frias (Chaves) - ... Ontem o dia amanheceu sem cor, sem rumo e sem graça ...


Mário Silva Mário Silva

Ontem o dia amanheceu sem cor, sem rumo e sem graça.

O sol morno do inverno brilhava tão intensamente que chegava a incomodar os meus olhos cansados de enxergar um mundo que se esconde tão longe de mim.

Águas Frias (Chaves) - ... a água corre  com movimento lento e cadenciado pelos ribeiros ...

... a água corre com movimento lento e cadenciado pelos ribeiros ...

 

Meus pensamentos flutuavam no vazio e as minhas esperanças fugiram em revoada pelo céu.

Acordar no limiar da tristeza é como abrir as janelas da alma e ver um jardim soterrado pelos escombros do tempo.

 

Águas Frias (Chaves) - ... o branco da igreja matriz destacando-se por entre o castanho do arvoredo ...

... o branco da igreja matriz destacando-se por entre o castanho do arvoredo ...


A vida se paralisa quando sorrir se torna um fardo.

Ontem eu fui assim, mas eu me resignei por saber que eu já estive presente em dias melhores e piores também.

Viver é um risco que se corre aos pouquinhos.

Não adianta ter pressa e nem ficar esperando que novidades caiam do céu.

Águas Frias (Chaves) - ... a concha no alto do pórtico de Cimo de Vila (símbolo do Caminho de Santiago ?)

... a concha no alto do pórtico de Cimo de Vila (símbolo do Caminho de Santiago ?) ...

 

E, ao caminharmos nessa toada que acontece a deriva da nossa vontade, jamais viveremos um dia igual ao outro.

É inevitável que bons e maus momentos se alternem durante a nossa trajetória.

Mas, graças a Deus, se ontem as coisas não estiveram tão bem quanto eu desejei pra mim, hoje tenho pela frente a grande chance de mudar tudo e fazer do meu dia, um dia muito melhor de se viver.

Águas Frias (Chaves) - ... apoiados nos seus cajados, os pastores vigiando o rebanho de ovelhas ...

... apoiados nos seus cajados, os pastores vigiando o rebanho de ovelhas ...

 

Nem sempre tão doce, nem sempre tão amargo. O que pode nos inundar de esperança é a possibilidade permanente de podermos misturar um pouco dos prazeres e das dores que vivemos, para atingirmos uma medida ideal de alegria que possa nutrir as nossas vidas.

Ontem o dia amanheceu sem cor, sem rumo e sem graça...

Águas Frias (Chaves) - ... parcela da Aldeia por entre os grelos floridos ...

... parcela da Aldeia por entre os grelos floridos ...

 

Mas, apesar de qualquer contratempo que eu possa ter pela frente, sempre terei a oportunidade de poder dizer a mim mesmo que um dia triste é coisa que passa, mas a felicidade quando chega, chega cheia de vontade de parar as horas e se eternizar.

 

Renée Venâncio

in: https://www.pensador.com/poesia_sobre_o_inverno/2/ 

Águas Frias (Chaves) - ... pormenor da ex-capela de Nª Sª dos Prazeres ...

 

Até breve !!!

 

 

 

 

 

 

 

 

06
Jan20

Águas Frias (Chaves) - ... "Um reino Maravilhoso ..."


Mário Silva Mário Silva

 

 

Vou falar-lhes dum Reino Maravilhoso.

Embora muitas pessoas digam que não, sempre houve e haverá reinos maravilhosos neste mundo. O que é preciso, para os ver, é que os olhos não percam a virgindade original diante da realidade, e o coração, depois, não hesite.

 

Águas Frias (Chaves) - ... vista sobre Cimo de Vila ...

... vista sobre Cimo de Vila ...

 

Ora, o que pretendo mostrar, meu e de todos os que queiram merecê-lo, não só existe, como é dos mais belos que se possam imaginar. Começa logo porque fica no cimo de Portugal, como os ninhos ficam no cimo das árvores para que a distância os torne mais impossíveis e apetecidos.

E quem namora ninhos cá de baixo, se realmente é rapaz e não tem medo das alturas, depois de trepar e atingir a crista do sonho, contempla a própria bem-aventurança.

Vê-se primeiro um mar de pedras. Vagas e vagas sideradas, hirtas e hostis, contidas na sua força desmedida pela mão inexorável dum Deus criador e dominador.

Tudo parado e mudo. Apenas e move e se faz ouvir o coração no peito, inquieto, a anunciar o começo duma grande hora. De repente, rasga a crosta do silêncio uma voz de franqueza desembainhada:

– Para cá do Marão, mandam os que cá estão!…

 

Águas Frias (Chaves) - ... o cão atento, vigiando a entrada de casa ...

... o cão atento, vigiando a entrada de casa ...

Sente-se um calafrio. A vista alarga-se de ânsia e de assombro. Que penedo falou? Que terror respeitoso se apodera de nós?

Mas de nada vale interrogar o grande oceano megalítico, porque o nume invisível ordena:
– Entre!

A gente entra, e já está no Reino Maravilhoso.

Águas Frias (Chaves) - ... ó lua que vais tão alto ...

... ó lua que vais tão alto, iluminando a noite desta terra do Reino Maravilhoso  ...

 

A autoridade emana da força interior que cada qual traz do berço. Dum berço que oficialmente vai de Vila Real a Chaves, de Chaves a Bragança, de Bragança a Miranda, de Miranda a Régua.

Um mundo! Um nunca acabar de terra grossa, fragosa, bravia, que tanto se levanta a pino num ímpeto de subir ao céu, como se afunda nuns abismos de angústia, não se sabe por que telúrica contrição.

Terra-Quente e Terra-Fria. Léguas e léguas de chão raivoso, contorcido, queimado por um sol de fogo ou por um frio de neve. Serras sobrepostas a serras. Montanhas paralelas a montanhas. Nos intervalos, apertados entre os rios de água cristalina, cantantes, a matar a sede de tanta angústia.

E de quando em quando, oásis da inquietação que fez tais rugas geológicas, um vale imenso, dum húmus puro, onde a vista descansa da agressão das penedias. Mas novamente o granito protesta. Novamente nos acorda para a força medular de tudo. E são outra vez serras, até perder de vista.

Águas Frias (Chaves) - ... planta encarnada que rompe por entre as folhas já a entrarem em decomposição ...

... planta encarnada que rompe por entre as folhas já a entrarem em decomposição ...

 

Não se vê por que maneira este solo é capaz de dar pão e vinho. Mas dá. Nas margens de um rio de oiro, crucificado entre o calor do céu que de cima o bebe e a sede do leito que de baixo o seca, erguem-se os muros do milagre.

Em íngremes socalcos, varandins que nenhum palácio aveza, crescem as cepas como os manjericos às janelas. No Setembro, os homens deixam as eiras da Terra-Fria e descem, em rogas, a escadaria do lagar de xisto. Cantam, dançam e trabalham. Depois sobem.

E daí a pouco há sol engarrafado a embebedar os quatro cantos do mundo. A terra é a própria generosidade ao natural. Como num paraíso, basta estender a mão.

Bata-se a uma porta, rica ou pobre, e sempre a mesma voz confiada nos responde:
– Entre quem é! Sem ninguém perguntar mais nada, sem ninguém vir à janela espreitar, escancara-se a intimidade duma família inteira. O que é preciso agora é merecer a magnificência da dádiva.

Águas Frias (Chaves) - ... nicho de S.ta Rita ...

... nicho de S.ta Rita - manifestação  da devoção cristã das Gentes da Aldeia ...

 

Nos códigos e no catecismo o pecado de orgulho é dos piores. Talvez que os códigos e o catecismo tenham razão. Resta saber se haverá coisa mais bela nesta vida do que o puro dom de se olhar um estranho como se ele fosse um irmão bem-vindo, embora o preço da desilusão seja às vezes uma facada.

Dentro ou fora do seu dólmen (maneira que eu tenho de chamar aos buracos onde vive a maioria) estes homens não têm medo senão da pequenez. Medo de ficarem aquém do estalão por onde, desde que o mundo é mundo, se mede à hora da morte o tamanho de uma criatura.

Águas Frias (Chaves) - ...  na estreita rua D.ª Alice Chaves ...

... na estreita rua D.ª Alice Chaves ...

 

Acossados pela necessidade e pelo amor da aventura emigram. Metem toda a quimera numa saca de retalhos, e lá vão eles. Os que ficam, cavam a vida inteira. E, quando se cansam, deitam-se no caixão com a serenidade de quem chega honradamente ao fim dum longo e trabalhoso dia.

O nome de Trasmontano, que quer dizer filho de Trás-os-Montes, pois assim se chama o Reino Maravilhoso de que vos falei.

 

in: "Trás-os-Montes, o Reino Maravilhoso" de Miguel Torga

 

 

Até Breve !!!

 

 

 

 

 

30
Dez19

Águas Frias (Chaves) - Desejos de um Bom 2020 ....


Mário Silva Mário Silva

 

 

Desejo a TODOS

um BOM ano de

2020

 

postal-de-ano-novo-2020

 

RECEITA DE ANO NOVO

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

 

Carlos Drummond de Andrade , "Receita de Ano Novo"

 

Até 2020 !!!

 

 

                          

 

 

 

27
Jan19

Águas Frias (Chaves) - ... 27 janeiro - Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto ...


Mário Silva Mário Silva

 

 

  27 janeiro

Dia Internacional em Memória

das Vítimas do Holocausto

 

Águas Frias (Chaves) - ... a lua cheia de janeiro ...

... a lua cheia de janeiro ...

 

27 de janeiro - A cada ano, a Organização das Nações Unidas (ONU) escolhe um tema para esta data. Em 2019 será a vez de refletir sobre a defesa dos Direitos Humanos a todos aqueles que foram vítimas desta matança.

Este é um dia de lembrança em nome dos milhões de vítimas provocadas pelo genocídio da Alemanha nazi sobre os judeus, ciganos, homossexuais, deficientes físicos e mentais, opositores do regime nazista, entre muitos outros, ocorrido durante a II Guerra Mundial.

Neste dia, decorrem cerimónias de homenagem a pessoas falecidas no Holocausto e o Secretário Geral da ONU transmite uma mensagem especial, entre outras iniciativas.

A data de 27 de janeiro foi escolhida para a celebração deste dia por possuir um significado especial: foi a 27 de janeiro de 1945 que teve lugar a libertação do principal campo de concentração nazi, Auschwitz, localizado na Polônia, pelas tropas da União Soviética. Atualmente, o local é aberto à visitação.

O Dia Mundial da Memória do Holocausto foi criado por ação da Assembleia Geral das Nações Unidas, pela Resolução 60/7, de 1 de dezembro de 2005.

Em Portugal, como em vários países do mundo, governos, escolas e associações judaicas realizam palestras e exposições com o objetivo de fazer com que o horror nazista não caia no esquecimento e não se repita.

 

Águas Frias (Chaves) - ... a névoa ...

... a névoa ...

 

Águas Frias (Chaves) - ... os pingos da chuva ...

... os pingos da chuva ...

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... o castelo de Monforte de Rio Livre (Monumento Nacional)

... o castelo de Monforte de Rio Livre (Monumento Nacional) ...

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... paisagem bucólica com a igreja matriz em evidência ...

... paisagem bucólica com a igreja matriz em evidência ...

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... um olhar sobre uma parcela da Aldeia ...

... um olhar sobre uma parcela da Aldeia ...

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... cogumelos ...

... cogumelos ...

 

 

Até breve !!!

 

 

 

 

 

 

 

18
Jan19

Águas Frias (Chaves) - dia18 de janeiro -Dia Internacional do Riso


Mário Silva Mário Silva

 

O Dia Internacional do Riso

celebra-se (com alegria)

a 18 de janeiro

 

Águas Frias (Chaves) - ... que lareiros tão bem engalanados !!!! (e eu só a vê-los...)

... que lareiros tão bem engalanados !!!! (e eu só a vê-los...)  

 

Este dia chama a atenção para a importância de rir. O riso é um comportamento humano que traz bem-estar às pessoas. Neste dia deve rir o mais que puder, quer na companhia dos amigos, trocando-se anedotas e episódios engraçados, quer sozinho, em casa a ver as suas comédias preferidas ou a ler um livro engraçado.

Vantagens de rir
Entre os benefícios de rir encontramos:

😊Redução do stress
😃Melhoria da qualidade de sono
😁Fortalecimento abdominal
😅Combate ao surgimento de rugas
😂Melhor circulação sanguínea
🤣Melhor respiração
😊Melhoria da digestão
😊Fortalecimento do sistema imunológico
🤣Estímulo da criatividade
😂Criação de laços com outras pessoas

 

🙃


Mensagens para o Dia Internacional do Riso
😊Rir mais é viver mais e melhor.
😊Rir é o melhor remédio (e é de graça).
🤣Uma risada por dia não sabe o bem que lhe fazia.
😂Ria como se não houvesse amanhã.
😅Rir é dos melhores prazeres da vida.
😃Rir aumenta a qualidade de vida.
🤣😂Ria. Por si e pelos outros.

 

Águas Frias (Chaves) - ... Aldeia em dia de neve ...

... Aldeia em dia de neve ... 

 

Águas Frias (Chaves) - ...

... Ferreirinha-comum_"Prunella modularis" (coitadinha da ave que sem sobretudo, casaco de malha ou camisola interior, enfrenta com altivez o frio no cimo do tronco coberto de neve ...-  a Natureza espanta-nos !!!!)  

 

Águas Frias (Chaves) - ... pormenor da torre sineira da igreja matriz (note-se no sino que esplendorosamente brilha, mesmo sem se ouvir as suas sonoras badaladas ...)

 ... pormenor da torre sineira da igreja matriz (note-se no sino que esplendorosamente brilha, mesmo sem se ouvir as suas sonoras badaladas ...)  

 

a Pedra Bolideira com neve ...

a Pedra Bolideira com neve ... 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... caçador solitário ...

... caçador solitário ...

 

 

Até breve !!!

 

 

 

 

 

 

 

 

11
Jan19

Águas Frias (Chaves) - 11 de janeiro - O Dia Internacional do Obrigado


Mário Silva Mário Silva

11 de janeiro

Dia Internacional do OBRIGADO

Águas Frias (Chaves) - ...pôr do sol invernio ...

O objetivo do Dia Internacional do Obrigado é simplesmente agradecer a todos aqueles que fazem parte da vida das pessoas e que as ajudam e alegram, só por existirem. Neste dia o mote é dizer “obrigado” às pessoas das quais se gosta, ou demonstrar esse mesmo obrigado por gestos.

Águas Frias (Chaves) - ...a igreja matriz sobre um céu que não avizinha bom tempo ...

Apesar de não ser um dia mediático (de ser desconhecido por muita gente), o Dia Internacional do Obrigado foi criado através das redes sociais na Internet e foi-se enraizando aos poucos no seio da comunidade, tendo um fim nobre e sempre necessário.

Águas Frias (Chaves) - ... e as águas frias correm lentamente, serpenteando a paisagem ...

Mesmo que parecendo insignificante, esta palavra de oito letras pode fazer toda a diferença para quem a recebe, assim como deixar mais feliz quem a profere. Neste dia diga obrigado a todos os que merecem ouvir essa palavra, criando um hábito a manter pelo ano inteiro.

Águas Frias (Chaves) - ... o cordeiro atento para algo que passa ...

 

Resumindo, OBRIGADO a si por estar aqui connosco.

 

Águas Frias (Chaves) - ... o tanque de Cimo de Vila ( por lá já se lavaram muitos "cueirinhos" ...)

Hoje é dia de agradecer. À mãe, ao pai, ao filho, ao tio, à tia, ao periquito ou a quem lhe der na cabeça. No Dia Internacional do Obrigado, agradeça. Em português, em inglês, em francês, em islandês ou em lituano. E é para o ajudar nessa dura missão poliglota que estamos aqui hoje com estas 50 formas diferentes de dizer obrigado. Para que possamos agradecer a toda a gente. E para que, na próxima viagem que fizer à China, não se esqueça de dizer Xièxiè.

INGLÊS – Thank You

AFRIKAANS – Dankie

ALBANÊS – Faleminderit

ALEMÃO – Danke

ÁRABE – Shukran

ARMÉNIO – Chnorakaloutioun

BÓSNIO – Hvala 

BÚLGARO – Blagodaria

CATALÃO – Gràcies 

CANTONÊS – M̀h’gōi

COREANO – Gamsahamnida

CROATA – Hvala

CHECO – Děkuji

DINAMARQUÊS – Tak

ESLOVACO – Ďakujem

ESLOVENO – Hvala

ESPANHOL – Gracias

ESTÓNIO – Täname 

FINLANDÊS – Kiitos 

FRANCÊS – Merci

GALÊS – Diolch

GREGO – Sas eucharistoume

HAVAIANO – Mahalo

HEBRAICO – Todah

HÍNDI – Dhanyavaad

HOLANDÊS – Dank u

HÚNGARO – Köszönöm

IÍDICHE – A dank

INDONÉSIO – Terima kasih

ISLANDÊS – Takk

ITALIANO – Grazie

JAPONÊS – Arigatô

LETÃO – Paldies 

LIBANÊS – Choukrane

LITUANO – Ačiū

MACEDÓNIO – Blagodaram

MALAIO – Terima kasih

MALTÊS – Grazzi 

MANDARIM – Xièxiè

MONGOL – Bayarlalaa 

NORUEGUÊS – Takk

POLACO – Dziękujemy

ROMENO – Va Mulţumesc 

RUSSO – Spasibo

SÉRVIO – Hvala  

SUECO – Tack

TAILANDÊS – Kop khun

TÂMIL – Nandri

TURCO – Teşekkür ederim

UCRANIANO – Spasybi

ZULU – Ngiyabonga

Águas Frias (Chaves) - ... o cão à porta, guardando os seus domínios e o carrinho de mão cheio de lenha, que o tempo está frio ...

 

A TODOS o meu muito OBRIGADO.

 

 

 

 

 

 

 

06
Jan19

Águas Frias (Chaves) - A versão moderna dos três Reis “Magros”


Mário Silva Mário Silva

 

Águas Frias (Chaves) - os três Reis Magos ...

 

A versão moderna dos

três Reis “Magros

 

Diz-se que uns reis multimilionários de aspeto físico “magro”, pois todos os dias, para manter a sua forma física corriam atrás dos camelos, pelo deserto, pelo menos 20Km por dia e só comiam verduras (o que era um luxo para o deserto. Mas como eram reis … !!!!). Esses reis, numa reunião para alterarem a monotonia dos seus exercícios físicos (já não podiam ver mais os traseiros dos camelos e a paisagem era sempre a mesma) – que monotonia !!!! Então viram no Goggle que ia aparecer uma estrela cadente, mas com movimento em “slowmotion” e que se dirigia para Belém, decidiram que o seu próximo objetivo era seguir a estrela, até porque já tinham ouvido falar muito de Belém, pois lá havia uma personagem muito popular (até dava beijinhos a qualquer um e tirava “selfies” a quem quer que lhe aparecesse à frente).

Assim decidiram … assim fizeram …

Fizeram-se ao deserto … mas tinham-se prevenido para não se perderem nem na imensidão da areia do deserto, nem na confusão das ruelas, ruas, caminhos, estradas e espante-se até “autoestradas”(que não deixavam passar os camelos dos reis … o tempo já não é o que era, nem respeito por suas majestades). Mas como ia dizendo, eles eram do deserto mas não eram camelos e para não se perderem, muniram-se de um G.P.S. (Guia Pedestre Solitário), homem sábio que bastava olhar para o céu e já sabia onde estava (nem sempre sabia é para onde devia ir, mas isso são pormenores).

Os reis vinham de origens diferentes. O Belchior mais conhecido na sua terra natal por Melchior (que significava “rei da luz”) era o mais velho, dos seus setenta anos, de cabelos e barbas brancas, tendo partido de Ur, terra dos Caldeus, na Pérsia; Gaspar, conhecido por “o branco” (gathaspa), pela sua tez clara, era moço, de vinte anos, robusto e partira de uma distante região montanhosa, perto do Mar Cáspio e Baltasar, conhecido por “senhor dos tesouros” (bithisarea), era mouro, de barba cerrada e com quarenta anos e partira do Golfo Pérsico, na Arábia.

Ora em cima dos camelos, ora a pé (porque o seu traseiro real, por muito almofadado que estivesse, ressentia-se dos altos e baixos do relevo, das curvas e contracurvas (ao menos no deserto podia-se ir a direito …), dos sentidos proibidos, sentidos únicos e rotundas (… afinal, estavam a pensar fazer algumas no deserto … devia ficar bonito e gastava-se algum dinheiro do Povo …). E o Guia Pedestre Solitário (GPS), estava sempre a resmungar, ou porque as nuvens não deixavam ver as estrelas, ou o sol o encandeava, ou porque era solitário tinha que fazer o trabalho sozinho (e até ameaçava fazer greve !!!), ou eram as luzes dos  aviões que o confundiam. O certo, é que passaram semanas, meses, anos … às vezes até passavam pelo mesmo sítio.

Mas, com todos estes contratempos, lá foram seguindo a estrela cadente …

Passaram por paisagens magníficas, em especial, num reino que chamavam de Portugal.

Já tinham decidido, que depois da visita iriam comprar alguns imóveis para terem um “visto GOLD”.

Mas o que mais os deslumbrou, foi quando passaram por uma terra lindíssima que se chamava ÁGUAS FRIAS.

- Que magnifico !!! - dito em árabe por Belchior (porque primeiro falam os mais velhos).

- Que beleza ímpar !!! – exclaramou com admiração Baltasar.

- Um verdadeiro oásis !!!! – retorquiu Gaspar (que por ser o mais novo foi o último a falar).

Ainda pararam, na estrada, a pensar …

Ficamos aqui … ? Continuamos …?

Depois de demorada discussão e com o coração apertadinho, o Belchior, o mais emotivo … com os olhos lacrimejantes, concluiu:

- Viemos com um objetivo para cumprir … Chegar a Belém, e entregar os nossos presentes:

- o ouro, um presente para um “rei”; o olíbano (incenso) para um “sacerdote”, representando a espiritualidade; e a mirra, para um “profeta” (a mirra, na terra deles, era usada para embalsamar corpos e, simbolicamente, representava a imortalidade).

E lá foram eles, os seus camelos e o GPS…

Claro, que, como em qualquer viajem, nem tudo pode correr bem …

Encontraram o presidente do PAN, que os mandou parar, pois, segundo eles estavam a infringir a Lei, pois estavam a usar abusivamente dos animais (camelos), o que não era dignificante para o ser Animal. O três Reis ficaram boquiabertos e tentaram convencer, que lá nos seus reinos, o meio de transporte normal era o camelo e pela viajem que já tinham feito, já tinham visto muito mais “camelos”, que não sendo animais, eram menos dignificados que os seus camelos (animais). O PAN, ficou um pouco confuso (como sempre) e lá os deixou seguir viagem.

Passada aqui … passada acolá …

No dia 6 de dezembro, chegaram, finalmente a Belém.

Era já noite escura … passaram em ruas movimentadas com “máquinas” que passavam e cujos “condutores” olhavam para Eles com espanto. Espantavam estava eles com todo aquele movimento, luzes e pessoas que, qual formigas, andavam de um lado para outro.  Ainda perguntaram ao GPS:

- Afinal, é aqui, Belém?!!!!

- Suas Altezas, eu raramente tenho dúvidas e nunca me engano – Aqui é Belém.

Deambularam pela noite gélida de dezembro, até que debaixo de uma entrada de uma casa, viram um ser humano,  enroscado num cobertor velho e roto e coberto de cartões e acompanhado por dois animais (única companhia) que juntinho a Ele se aqueciam e o aqueciam ….

Os três Reis “Magros” …. olharam … observaram aquela imagem de simplicidade e sofrimento, no meio da magnitude envolvente e, com os olhos carregados de água, abeiraram-se desse Ser e pensaram:

- Só pode ser Este o que o que procuramos … o ser que veio para no meio da humildade. Simplicidade e sofrer por nós …

Desceram dos seus camelos, abeiram-se Dele, que, no meio de frio, conseguia dormir

Ajoelharam-se, em sinal do seu reconhecimento pelo seu sofrimento … cobriram-no com as suas próprias mantas …

Ele acordou … primeiro assustou-se … depois vendo aqueles Reis ajoelhados, à sua volta, espantou-se …

- Não tenham receio … Nós fizemos uma grande viajem para reconhecer a Tua valorosa Vida …

Conversaram, consolaram-no. O Seu rosto foi ficando mais cada vez mais radiante (nunca tinha sido tão bem tratado…era maltratado e ainda é).

Os Reis depois de passarem grande parte da noite com Ele, deixaram os presentes que traziam consigo: Ouro, incenso e mirra …

O Guia Pedestre Solitário (GPS) olhou para o céu e viu que a estrela que os tinha guiado, deixara de brilhar, sinal que tinham chegado ao local desejado.

Os Reis, voltaram a montar os seus camelos e com o coração triste (depois de verem o estado em que Ele vivia), sentiram-se também contentes, pois Ele ficou muito confortado com a sua visita e os presentes deixados, iriam tornar os seus dias futuros menos árduos. Afinal Ele viera para Sofrer. Mas será que os outros compreenderão o seu Sofrimento.

E, sempre com o valioso auxílio do Guia Pedestre Solitário, os Reis retomaram a viagem de regresso às suas diferentes terras. E tinham aprendido muito e tinham muito para contar.

 

Mas, o que ainda lhes ficou na memória foi aquela manhã gélida que passaram por aquelapequena mas bela AldeiaÁGUAS FRIAS”.

 

Mário Silva

 

 

 

 

 

 

 

 

27
Jan18

Águas Frias (Chaves) - "... Em Janeiro uma hora por inteiro e, quem bem olhar, hora e meia há-de achar ..."


Mário Silva Mário Silva

 

 

 

" ... Em Janeiro uma hora por inteiro e,

quem bem olhar,

hora e meia há-de achar ..."

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... a fraga ... as nuvens e o sol ...

     ... a fraga ... as nuvens e o sol ...    

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... uma casa na Aldeia ...

     ... uma casa (típica) na Aldeia ...     

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... o castelo de Monforte de Rio Livre no alto do Brunheiro ...

     ... o castelo de Monforte de Rio Livre no alto do Brunheiro ...     

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... indo para a labuta no campo no trator ...

     ... indo para a labuta no campo no trator ...     

 

 

 

  • Águas Frias (Chaves) - ... tratando da vaca ...
     ... tratando da vaca ...    

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... uma casa (renovada) na Aldeia ...

     ... uma casa (renovada) na Aldeia ...     

 

 

 

 

 

Até breve !!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

LUMBUDUS

blog-logo

Hora em PORTUGAL

Calendário

Novembro 2020

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

O Tempo em Águas Frias

Pesquisar

Sigam-me

subscrever feeds

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.