Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MÁRIO SILVA - Fotografia, Pintura & Escrita

*** *** A realidade é a "minha realidade" em imagens (fotografia, pintura) e escrita

29
Dez23

Conto de Natal de uma família que vive em Gaza, no meio dos escombros da Guerra entre Israel e a Palestina


Mário Silva Mário Silva

Conto de Natal de uma família que vive em Gaza,

no meio dos escombros da

Guerra entre Israel e a Palestina

D28 Natal_Crianças em Gaza_moldura_ms

Era véspera de Natal em Gaza, uma região devastada pelos escombros da guerra entre Israel e a Palestina. No meio desse caos e sofrimento, vivia uma família corajosa e resiliente.

A família Aboud, composta pelos pais, Ahmed e Phatima, e seus três filhos, Omar, Layla e Samir, enfrentava diariamente os horrores da guerra. As suas vidas eram marcadas pela destruição, pela falta de recursos básicos e pela constante ameaça à sua segurança.

No entanto, eles recusavam-se a perder a esperança e a alegria, especialmente durante o Natal.

Mesmo em meio da tristeza e do luto, a família Aboud encontrava forças para manter as tradições natalinas vivas.

Eles montavam uma pequena árvore de Natal com os poucos enfeites que conseguiram salvar dos destroços. Colocavam luzes nas janelas, mesmo que a eletricidade fosse escassa, e preparavam uma refeição modesta, mas especial, para compartilharem juntos.

Naquela noite de Natal, enquanto a família se reunia em volta da mesa, eles compartilhavam histórias de tempos melhores, lembravam os entes queridos perdidos e encontravam conforto uns nos outros. Apesar de todas as adversidades, eles se apoiavam e encontravam força na união familiar.

Decididos a trazer um pouco de alegria para suas próprias vidas e para a comunidade, a família Aboud uniu-se para realizar algo extraordinário.

Eles sabiam que muitas outras famílias também enfrentavam dificuldades e que o Natal poderia ser um momento de tristeza para muitos.

Ahmed e Omar saíram pelas ruas de Gaza, distribuindo alimentos e “presentes” para os vizinhos e pessoas necessitadas. Eles levavam esperança e sorrisos a cada lar que visitavam, lembrando a todos que, mesmo em meio ao caos, ainda havia bondade e compaixão no coração humano.

Enquanto isso, Phatima, Layla e Samir organizaram um pequeno evento de Natal na escola local, esburacada pelas bombas.

Com a ajuda dos professores e alunos, eles montaram um espetáculo emocionante, onde as crianças cantavam e dançavam, trazendo um pouco de alegria e esperança para aqueles que tanto precisavam.

Aquela noite de Natal em Gaza foi marcada por um sentimento de união e solidariedade.

As pessoas ajudavam-se, compartilhavam o pouco que tinham e encontravam esperança nas ações uns dos outros.

Mesmo em meio à destruição, o espírito de Natal brilhava com energia.

A família Aboud ensinou-nos que, mesmo nas circunstâncias mais terríveis, é possível encontrar amor e esperança.

Eles mostraram-nos que a resiliência da família e da comunidade pode superar qualquer adversidade.

Eles lembraram-nos que, mesmo no meio dos escombros, o espírito do Natal pode nos guiar para um futuro melhor.

Este conto de Natal, inspirado numa qualquer família de Gaza, faz-nos refletir sobre a importância de valorizar as pequenas coisas e de espalhar amor e esperança, mesmo nos momentos mais sombrios. E mostra-nos como o poder da união familiar e da compaixão pode ajudar a superar até mesmo as circunstâncias mais difíceis.

.

Conto de Natal & Pintura (AI): ©MárioSilva

.

Mário Silva 📷
05
Nov23

Duas crianças andam de mãos dadas no meio dos destroços, em Gaza


Mário Silva Mário Silva

Duas crianças andam de mãos dadas

no meio dos destroços, em Gaza.

N03 Crianças de mãos dadas em Gaza_ms

Anna é palestiniana.

Sahara é israelita.

As casas à sua volta estão destruídas pela guerra entre os seus países de origem.

Viram os seus pais morrerem nos bombardeamentos.

Estão sozinhas, com os seus países de origem em guerra.

Nada têm além da amizade mútua.

.

Anna:

“Não posso acreditar no que aconteceu. A minha casa está destruída. A minha família morreu e não sei o que vamos fazer agora.

Olhando para os destroços, vejo a minha amiga, Sahara, vir em minha direção.

Ela também está a olhar para a sua casa, que está em ruínas.

Sahara e eu sempre fomos amigas. Nós crescemos juntas, brincamos juntas, e contamos as nossas coisas uma à outra.

Nunca pensei que a nossa amizade fosse ser testada desta forma.

Mas, mesmo agora, com tudo o que aconteceu, eu ainda a amo. Ela é a minha melhor amiga.”

.

Sahara:

“Eu não sei como isso aconteceu. Eu não entendo por que isto está a acontecer.

Eu cresci em Israel, mas sempre fui amiga da Anna. Eu sei que ela é palestiniana, mas isso nunca importou para nós.

Agora, tudo o que eu quero é que ela esteja bem.

Olhando para Anna, vejo o medo nos seus olhos. Eu quero protegê-la, mas não sei como.

Mas, mesmo agora, eu ainda a amo. Ela é a minha melhor amiga.”

 

Anna e Sahara

Andamos de mãos dadas no meio dos destroços. Não sabemos o que o futuro reserva, mas sabemos que, aconteça o que acontecer, vamos estar juntas.

.

Pensamentos do autor:

Anna e Sahara são apenas duas crianças que querem viver em Paz.

A guerra é uma tragédia que destrói vidas e famílias.

A amizade é um poder que pode superar qualquer barreira.

.

Texto & Pintura (AI): ©MárioSilva

.

 

Mário Silva 📷
17
Mar22

PAZ (Águas Frias – Chaves – Portugal) e GUERRA (Ucrânia)


Mário Silva Mário Silva

💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊

Águas FriasChavesPortugal

A calma, sossego e paz que carateriza a aldeia transmontana contrasta com tudo o que se passa no leste da Europa, nomeadamente na Ucrânia.

.

O que se passa nessa parte do Mundo, em que humanos lutam, destroem, criam medo, angústia e sofrimento noutros seres humanos.

Onde está o respeito pela Vida Humana?

O poder e só o poder interessa?

É neste Mundo que vivo?

Não quero viver assim!!!! 

É este Mundo, em que sofrem inocentes crianças, simples trabalhadores(as) que “lutavam” no seu dia a dia para ter uma Família com o mínimo de conforto. O que fizeram eles???

Afinal onde está a Justiça? A Justiça Divina? Porque sofrem inocentes e Deus não os proteja com a Sua Justiça Divina e os acolha no manto da Paz?

Afinal, no que acreditar? Num Deus Bondoso, Clemente e Justo? Ou simplesmente no livre arbítrio da vontade do Homem?

Desculpem, este desenrolar de pensamento, mas o que se passa, passou e provavelmente passará, me revolta ….

_______   Mário Silva __________

.

💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊    💙💛     🕊

Blog DSC04934_ms

 

.

"Ucrânia"

.

Houve um tempo na Ucrânia
As armas roncaram
Houve um tempo, cossacos
Eles viviam e festejavam.

.

Festejado, minerado
Glória, livre arbítrio,
Tudo se foi, deixou
Apenas montes no campo.

.

Aqueles montes altos
Onde jaz, enterrado,
Corpo de cossaco branco
Com a cabeça quebrada.

.

E esses montes escurecem,
Como pilhas em um campo
E só com o vento migratório
Sussurrando sobre a liberdade.

.

Glória ao vento do avô
Ele se espalha pelo campo.
O neto vai ouvir, dobre a música
E canta e corta.

.

Houve um tempo na Ucrânia
Era um olhar para a dor;
E vinho, e muito mel,
Mar até os joelhos!

.

Sim, costumava ser bom
E agora você se lembra:
De alguma forma se tornará mais fácil para o coração,
Tenha um olhar mais feliz.

.

_____  Taras Shevchenko   (poeta ucraniano)   ______

.

.

Fotografia: @MárioSilva

.

Mário Silva 📷

Águas Frias - Fevereiro 2024

Mais sobre mim

foto do autor

LUMBUDUS

blog-logo

Hora em PORTUGAL

Calendário

Maio 2024

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

O Tempo em Águas Frias

Pesquisar

Sigam-me

subscrever feeds

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.