Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

Águas Frias - Outubro 2020

15
Fev20

Águas Frias (Chaves) - ... o cume da serra ...


Mário Silva Mário Silva

 

O CUME DA SERRA

 

Águas Frias (Chaves) - ... e a neve cobrindo as serranias da vizinha Espanha ...... e a neve cobrindo o cume das serranias, da vizinha Espanha ...


No cume daquela serra
Plantei uma roseira
A rosa no cume cresce
A rosa no cume cheira

Quando cai a chuva grossa
A água o cume desce
O orvalho no cume brilha
O mato no cume cresce

 

Águas Frias (Chaves) - ... a água do ribeiro saltita por entre o arvoredo e os socalcos do seu leito ... 

... a água do ribeiro saltita por entre o arvoredo e os socalcos do seu leito ...


Mas logo que a chuva cessa
Ao cume volta a alegria
Pois volta a brilhar depressa
O sol que no cume ardia

E quando chega o Verão
E tudo no cume seca
O vento o cume limpa
E o cume fica careca

Águas Frias (Chaves) - ... refúgio, no meio da vinha ... ... refúgio, no meio da vinha ...

 


Ao subir a linda serra
Vê-se o cume aparecendo
Mas começando a descer
O cume se vai escondendo

 

Águas Frias (Chaves) - ... espreitando um castanheiro pelo buraco no tronco de outro velho castanheiro ...

... espreitando um castanheiro pelo buraco no tronco de outro velho castanheiro ...


Quando cai a chuva fria
Salpicos no cume caiem
Abelhas no cume picam
Lagartos do cume saem

 

Águas Frias (Chaves) - ... o cordeirinho negro, mas com a cauda de lã branca, para não ser a "ovelha negra do rebanho" ...... o cordeirinho negro, mas com a cauda de lã branca, para não ser a "ovelha negra do rebanho" ...

 


E à hora crepuscular
Tudo no cume escurece
Pirilampos no Cume brilham
E a lua no cume aparece

E quando vem o Inverno
A neve no cume cai
O cume fica tapado
E ninguém ao cume vai

 

Águas Frias (Chaves) - ... visão da Aldeia num dia de céu limpo, em pleno inverno ...... visão da Aldeia num dia de céu limpo, em pleno inverno ...


Mas a tristeza se acaba
E de novo vem o Verão
O gelo do cume derrete
E todos ao cume vão

Poesia tradicional portuguesa

 

Águas Frias (Chaves) - ... o belo altar mor da Igreja matriz ...

... o belo altar mor da Igreja matriz ...

 

 

 

Até breve !!!!

 

 

 

 

 

18
Jan20

Águas Frias (Chaves) - ... Ontem o dia amanheceu sem cor, sem rumo e sem graça ...


Mário Silva Mário Silva

Ontem o dia amanheceu sem cor, sem rumo e sem graça.

O sol morno do inverno brilhava tão intensamente que chegava a incomodar os meus olhos cansados de enxergar um mundo que se esconde tão longe de mim.

Águas Frias (Chaves) - ... a água corre  com movimento lento e cadenciado pelos ribeiros ...

... a água corre com movimento lento e cadenciado pelos ribeiros ...

 

Meus pensamentos flutuavam no vazio e as minhas esperanças fugiram em revoada pelo céu.

Acordar no limiar da tristeza é como abrir as janelas da alma e ver um jardim soterrado pelos escombros do tempo.

 

Águas Frias (Chaves) - ... o branco da igreja matriz destacando-se por entre o castanho do arvoredo ...

... o branco da igreja matriz destacando-se por entre o castanho do arvoredo ...


A vida se paralisa quando sorrir se torna um fardo.

Ontem eu fui assim, mas eu me resignei por saber que eu já estive presente em dias melhores e piores também.

Viver é um risco que se corre aos pouquinhos.

Não adianta ter pressa e nem ficar esperando que novidades caiam do céu.

Águas Frias (Chaves) - ... a concha no alto do pórtico de Cimo de Vila (símbolo do Caminho de Santiago ?)

... a concha no alto do pórtico de Cimo de Vila (símbolo do Caminho de Santiago ?) ...

 

E, ao caminharmos nessa toada que acontece a deriva da nossa vontade, jamais viveremos um dia igual ao outro.

É inevitável que bons e maus momentos se alternem durante a nossa trajetória.

Mas, graças a Deus, se ontem as coisas não estiveram tão bem quanto eu desejei pra mim, hoje tenho pela frente a grande chance de mudar tudo e fazer do meu dia, um dia muito melhor de se viver.

Águas Frias (Chaves) - ... apoiados nos seus cajados, os pastores vigiando o rebanho de ovelhas ...

... apoiados nos seus cajados, os pastores vigiando o rebanho de ovelhas ...

 

Nem sempre tão doce, nem sempre tão amargo. O que pode nos inundar de esperança é a possibilidade permanente de podermos misturar um pouco dos prazeres e das dores que vivemos, para atingirmos uma medida ideal de alegria que possa nutrir as nossas vidas.

Ontem o dia amanheceu sem cor, sem rumo e sem graça...

Águas Frias (Chaves) - ... parcela da Aldeia por entre os grelos floridos ...

... parcela da Aldeia por entre os grelos floridos ...

 

Mas, apesar de qualquer contratempo que eu possa ter pela frente, sempre terei a oportunidade de poder dizer a mim mesmo que um dia triste é coisa que passa, mas a felicidade quando chega, chega cheia de vontade de parar as horas e se eternizar.

 

Renée Venâncio

in: https://www.pensador.com/poesia_sobre_o_inverno/2/ 

Águas Frias (Chaves) - ... pormenor da ex-capela de Nª Sª dos Prazeres ...

 

Até breve !!!

 

 

 

 

 

 

 

 

17
Nov19

Águas Frias (Chaves) - ... o outono avança e com ele chegam as chuvas, o "frio de rachar", o nevoeiro de manhã, as geadas à noite e até a neve já faz a sua aparição ... afinal, estamos em Trás-Os-Montes ...


Mário Silva Mário Silva

 

... o outono avança ...

e com ele chegam as chuvas;

a "água é fria"; 

o "frio de rachar";

o nevoeiro de manhã;

as geadas à noite;

e até a neve já faz a sua aparição ...

... afinal, estamos em Trás-Os-Montes ...

... e a lareira já está acesa !!!

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... depois de uma noite de geada, as folhas caídas transformaram-se em belas peças de "filigrana" de um branco cristalino ...

... depois de uma noite de geada, as folhas caídas transformaram-se

em belas peças de "filigrana" de um branco cristalino ...

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... o pastor levando, pelo braço, o cordeiro que tinha acabado de nascer ...

... o pastor levando, pelo braço, o cordeiro que tinha acabado de nascer , atrás do rebanho e ladeado dos seus fieis cães de guarda ...

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... o cogumelo que parece "brilhar" no meio da vegetação rasteira, ao final do dia ...

... o cogumelo que parece "brilhar" no meio da vegetação rasteira, ao final do dia ...

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... uma casa na Aldeia ...

... uma casa na Aldeia ...

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... mais uma vista para a Aldeia ...

... mais uma vista para a Aldeia ...

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... o castelo de Monforte de Rio Livre (monumento nacional), no alto da serra do Brunheiro, dominando a paisagem e fazendo-nos recuar na História ...

... o castelo de Monforte de Rio Livre (monumento nacional),

no alto da serra do Brunheiro, dominando a paisagem

e fazendo-nos recuar na História ...

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... uma casa na Aldeia ...

... uma casa na Aldeia ...

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... o cavalo comendo a sua refeição de erva fresca rodeado de arvoredo com tons outonais

... o cavalo comendo a sua refeição de erva fresca,

rodeado de arvoredo com tons outonais ...

 

 

Até breve !!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

06
Jan19

Águas Frias (Chaves) - A versão moderna dos três Reis “Magros”


Mário Silva Mário Silva

 

Águas Frias (Chaves) - os três Reis Magos ...

 

A versão moderna dos

três Reis “Magros

 

Diz-se que uns reis multimilionários de aspeto físico “magro”, pois todos os dias, para manter a sua forma física corriam atrás dos camelos, pelo deserto, pelo menos 20Km por dia e só comiam verduras (o que era um luxo para o deserto. Mas como eram reis … !!!!). Esses reis, numa reunião para alterarem a monotonia dos seus exercícios físicos (já não podiam ver mais os traseiros dos camelos e a paisagem era sempre a mesma) – que monotonia !!!! Então viram no Goggle que ia aparecer uma estrela cadente, mas com movimento em “slowmotion” e que se dirigia para Belém, decidiram que o seu próximo objetivo era seguir a estrela, até porque já tinham ouvido falar muito de Belém, pois lá havia uma personagem muito popular (até dava beijinhos a qualquer um e tirava “selfies” a quem quer que lhe aparecesse à frente).

Assim decidiram … assim fizeram …

Fizeram-se ao deserto … mas tinham-se prevenido para não se perderem nem na imensidão da areia do deserto, nem na confusão das ruelas, ruas, caminhos, estradas e espante-se até “autoestradas”(que não deixavam passar os camelos dos reis … o tempo já não é o que era, nem respeito por suas majestades). Mas como ia dizendo, eles eram do deserto mas não eram camelos e para não se perderem, muniram-se de um G.P.S. (Guia Pedestre Solitário), homem sábio que bastava olhar para o céu e já sabia onde estava (nem sempre sabia é para onde devia ir, mas isso são pormenores).

Os reis vinham de origens diferentes. O Belchior mais conhecido na sua terra natal por Melchior (que significava “rei da luz”) era o mais velho, dos seus setenta anos, de cabelos e barbas brancas, tendo partido de Ur, terra dos Caldeus, na Pérsia; Gaspar, conhecido por “o branco” (gathaspa), pela sua tez clara, era moço, de vinte anos, robusto e partira de uma distante região montanhosa, perto do Mar Cáspio e Baltasar, conhecido por “senhor dos tesouros” (bithisarea), era mouro, de barba cerrada e com quarenta anos e partira do Golfo Pérsico, na Arábia.

Ora em cima dos camelos, ora a pé (porque o seu traseiro real, por muito almofadado que estivesse, ressentia-se dos altos e baixos do relevo, das curvas e contracurvas (ao menos no deserto podia-se ir a direito …), dos sentidos proibidos, sentidos únicos e rotundas (… afinal, estavam a pensar fazer algumas no deserto … devia ficar bonito e gastava-se algum dinheiro do Povo …). E o Guia Pedestre Solitário (GPS), estava sempre a resmungar, ou porque as nuvens não deixavam ver as estrelas, ou o sol o encandeava, ou porque era solitário tinha que fazer o trabalho sozinho (e até ameaçava fazer greve !!!), ou eram as luzes dos  aviões que o confundiam. O certo, é que passaram semanas, meses, anos … às vezes até passavam pelo mesmo sítio.

Mas, com todos estes contratempos, lá foram seguindo a estrela cadente …

Passaram por paisagens magníficas, em especial, num reino que chamavam de Portugal.

Já tinham decidido, que depois da visita iriam comprar alguns imóveis para terem um “visto GOLD”.

Mas o que mais os deslumbrou, foi quando passaram por uma terra lindíssima que se chamava ÁGUAS FRIAS.

- Que magnifico !!! - dito em árabe por Belchior (porque primeiro falam os mais velhos).

- Que beleza ímpar !!! – exclaramou com admiração Baltasar.

- Um verdadeiro oásis !!!! – retorquiu Gaspar (que por ser o mais novo foi o último a falar).

Ainda pararam, na estrada, a pensar …

Ficamos aqui … ? Continuamos …?

Depois de demorada discussão e com o coração apertadinho, o Belchior, o mais emotivo … com os olhos lacrimejantes, concluiu:

- Viemos com um objetivo para cumprir … Chegar a Belém, e entregar os nossos presentes:

- o ouro, um presente para um “rei”; o olíbano (incenso) para um “sacerdote”, representando a espiritualidade; e a mirra, para um “profeta” (a mirra, na terra deles, era usada para embalsamar corpos e, simbolicamente, representava a imortalidade).

E lá foram eles, os seus camelos e o GPS…

Claro, que, como em qualquer viajem, nem tudo pode correr bem …

Encontraram o presidente do PAN, que os mandou parar, pois, segundo eles estavam a infringir a Lei, pois estavam a usar abusivamente dos animais (camelos), o que não era dignificante para o ser Animal. O três Reis ficaram boquiabertos e tentaram convencer, que lá nos seus reinos, o meio de transporte normal era o camelo e pela viajem que já tinham feito, já tinham visto muito mais “camelos”, que não sendo animais, eram menos dignificados que os seus camelos (animais). O PAN, ficou um pouco confuso (como sempre) e lá os deixou seguir viagem.

Passada aqui … passada acolá …

No dia 6 de dezembro, chegaram, finalmente a Belém.

Era já noite escura … passaram em ruas movimentadas com “máquinas” que passavam e cujos “condutores” olhavam para Eles com espanto. Espantavam estava eles com todo aquele movimento, luzes e pessoas que, qual formigas, andavam de um lado para outro.  Ainda perguntaram ao GPS:

- Afinal, é aqui, Belém?!!!!

- Suas Altezas, eu raramente tenho dúvidas e nunca me engano – Aqui é Belém.

Deambularam pela noite gélida de dezembro, até que debaixo de uma entrada de uma casa, viram um ser humano,  enroscado num cobertor velho e roto e coberto de cartões e acompanhado por dois animais (única companhia) que juntinho a Ele se aqueciam e o aqueciam ….

Os três Reis “Magros” …. olharam … observaram aquela imagem de simplicidade e sofrimento, no meio da magnitude envolvente e, com os olhos carregados de água, abeiraram-se desse Ser e pensaram:

- Só pode ser Este o que o que procuramos … o ser que veio para no meio da humildade. Simplicidade e sofrer por nós …

Desceram dos seus camelos, abeiram-se Dele, que, no meio de frio, conseguia dormir

Ajoelharam-se, em sinal do seu reconhecimento pelo seu sofrimento … cobriram-no com as suas próprias mantas …

Ele acordou … primeiro assustou-se … depois vendo aqueles Reis ajoelhados, à sua volta, espantou-se …

- Não tenham receio … Nós fizemos uma grande viajem para reconhecer a Tua valorosa Vida …

Conversaram, consolaram-no. O Seu rosto foi ficando mais cada vez mais radiante (nunca tinha sido tão bem tratado…era maltratado e ainda é).

Os Reis depois de passarem grande parte da noite com Ele, deixaram os presentes que traziam consigo: Ouro, incenso e mirra …

O Guia Pedestre Solitário (GPS) olhou para o céu e viu que a estrela que os tinha guiado, deixara de brilhar, sinal que tinham chegado ao local desejado.

Os Reis, voltaram a montar os seus camelos e com o coração triste (depois de verem o estado em que Ele vivia), sentiram-se também contentes, pois Ele ficou muito confortado com a sua visita e os presentes deixados, iriam tornar os seus dias futuros menos árduos. Afinal Ele viera para Sofrer. Mas será que os outros compreenderão o seu Sofrimento.

E, sempre com o valioso auxílio do Guia Pedestre Solitário, os Reis retomaram a viagem de regresso às suas diferentes terras. E tinham aprendido muito e tinham muito para contar.

 

Mas, o que ainda lhes ficou na memória foi aquela manhã gélida que passaram por aquelapequena mas bela AldeiaÁGUAS FRIAS”.

 

Mário Silva

 

 

 

 

 

 

 

 

04
Fev17

Águas Frias (Chaves) - ... "Fevereiro enxuto, rói mais pão do que quantos ratos há no mundo" ...


Mário Silva Mário Silva

 

 

 

"Fevereiro enxuto,

rói mais pão do que quantos ratos há no mundo."

 

Águas Frias (Chaves)- ... e a "pequena mas bela aldeia flaviense" fica à esquerda ...

     ... e a "pequena mas bela aldeia flaviense" fica à esquerda ...     

 

 

 

Águas Frias (Chaves)- ...tanque e a torre da igreja a espreitar ...

     ...tanque e a torre da igreja a espreitar ...     

 

 

 

Águas Frias (Chaves)- ... fragota em equilíbrio ...

     ... fragota em equilíbrio ...     

 

 

 

Águas Frias (Chaves)- ... Da Escola à Igreja Matriz ...

     ... da Escola à Igreja Matriz ...     

 

 

 

Águas Frias (Chaves)- ... o tanque com a água gelada ...

      ... o tanque com a água gelada ...     

 

 

 

Águas Frias (Chaves)- ... resquícios de neve (ou será geada?) ...

      ... resquícios de neve (ou será geada?!!!!) ...     

 

 

 

Até breve !!!!!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

LUMBUDUS

blog-logo

Hora em PORTUGAL

Calendário

Novembro 2020

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

O Tempo em Águas Frias

Pesquisar

Sigam-me

subscrever feeds

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.