Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MÁRIO SILVA - Fotografia, Pintura & Escrita

*** *** A realidade é a "minha realidade" em imagens (fotografia, pintura) e escrita

24
Abr24

"Deus, Pátria e Família": O Lema do Estado Novo, em Portugal


Mário Silva Mário Silva

"Deus, Pátria e Família":

O Lema do Estado Novo, em Portugal

A24 Deus Patria e Família 1_ms

O lema "Deus, Pátria e Família" foi central para a ideologia e propaganda do regime ditatorial do Estado Novo em Portugal, liderado por António de Oliveira Salazar e Marcelo Caetano entre 1933 e 1974.

Analisando cada elemento do lema:

Deus:

A religião católica era o pilar fundamental do Estado Novo.

O regime promovia a fé como elemento de união nacional e de controle social, utilizando-a para legitimar a sua autoridade e reprimir dissidências.

A Igreja Católica, por sua vez, beneficiava do apoio do Estado para manter o seu poder e influência na sociedade.

Pátria:

O nacionalismo era outro aspeto crucial do Estado Novo.

O regime exaltava a história, a cultura e as tradições portuguesas, buscando criar um senso de identidade nacional forte e coeso.

A propaganda oficial glorificava o passado imperial português e promovia a imagem de uma nação unida e forte sob a liderança de Salazar.

Família:

A família era vista como a base da sociedade no Estado Novo.

O regime defendia um modelo tradicional de família patriarcal, com o pai como chefe e a mulher submissa.

A educação das crianças era vista como um dever primordial das famílias, e o Estado buscava inculcar valores como o respeito à autoridade, o patriotismo e a religião.

Utilização do lema:

Nas escolas:

O lema "Deus, Pátria e Família" era constantemente presente nas escolas, estampado em cartazes, livros didáticos e discursos.

As crianças eram doutrinadas desde cedo nos valores do regime, aprendendo a venerar Deus, amar a pátria e respeitar a autoridade familiar.

Em eventos públicos:

O lema também era utilizado em eventos públicos, como comícios, desfiles e celebrações religiosas.

A repetição constante do lema visava reforçar a mensagem do regime e criar um clima de unidade nacional.

Na propaganda:

A propaganda oficial do Estado Novo utilizava extensivamente o lema "Deus, Pátria e Família".

Cartazes, filmes, rádio e outros meios de comunicação difundiam a mensagem do regime, associando-a a valores positivos e tradicionais.

Críticas ao lema:

O lema "Deus, Pátria e Família" foi alvo de diversas críticas ao longo do tempo.

Visão limitada:

 Muitos críticos argumentam que o lema apresenta uma visão limitada e excludente da sociedade portuguesa.

Ao enfatizar apenas os valores religiosos, patrióticos e familiares, o Estado Novo ignorava a diversidade da população e as lutas por direitos sociais e políticos.

Manipulação:

O lema também é criticado por ser uma ferramenta de manipulação utilizada pelo regime para controlar a população.

Ao associar os seus valores a conceitos considerados sagrados e intocáveis, o Estado Novo dificultava o questionamento e a oposição ao regime.

Legitimação da repressão:

O lema "Deus, Pátria e Família" serviu para legitimar a repressão política e social do Estado Novo.

A defesa da "ordem" e da "tradição" era usada para justificar a perseguição de opositores políticos, a censura da liberdade de expressão e a violação dos direitos humanos.

Conclusão:

O lema "Deus, Pátria e Família" foi um elemento central da ideologia e propaganda do Estado Novo em Portugal.

Apesar de ter sido utilizado para promover a unidade nacional e valores tradicionais, o lema também foi uma ferramenta de manipulação e controle social.

É importante analisar criticamente esse lema e o seu contexto histórico para entender melhor as complexas relações entre poder, religião, nação e família na sociedade portuguesa.

Apesar de já se terem passado meio século desde a queda do regime ditatorial de enlevou este conceito, ainda há quem queira voltar para ele, como sendo o fundamento da sua ideologia.

.

Texto & Pintura: ©MárioSilva

.

.

Mário Silva 📷
13
Abr24

"As mais importantes diferenças entre o Catolicismo e o Judaísmo. O que é o antissemitismo?" (Parte I)


Mário Silva Mário Silva

"As mais importantes diferenças entre

o Catolicismo e o Judaísmo.

O que é o antissemitismo?"

(Parte I)

A13 As mais importantes diferenças entre o Catolicismo e o Judaísmo (parte I)_ms

O catolicismo e o judaísmo são duas tradições religiosas distintas que influenciaram sociedades e histórias ao longo dos séculos.

Embora ambos tenham ricas origens teológicas e culturais, diferem significativamente nas suas crenças e práticas.

Exploraremos as diferenças mais importantes entre o catolicismo e o judaísmo, lançando luz sobre os seus principais ensinamentos, rituais e interpretações das escrituras.

.

Embora seja crucial apreciar a singularidade de cada fé, também é essencial abordar um problema persistente enfrentado por ambas: o antissemitismo.

O antissemitismo refere-se à discriminação, preconceito ou ódio contra pessoas judias baseado nas suas crenças religiosas e identidade cultural.

Ele teve efeitos devastadores ao longo da história, culminando no Holocausto durante a Segunda Guerra Mundial.

.

Ao compreender as distinções entre o catolicismo e o judaísmo, juntamente com a história e o impacto do antissemitismo, podemos promover maior respeito, tolerância e entendimento mútuo entre essas duas comunidades.

Acompanhe esta exploração esclarecedora da fé e suas implicações.

.

Introdução ao Catolicismo e ao Judaísmo

O catolicismo e o judaísmo são duas das religiões mais antigas e influentes do mundo.

Ambos têm raízes profundas na história e nas escrituras sagradas.

O catolicismo é uma religião cristã baseada nos ensinamentos de Jesus Cristo, enquanto o judaísmo é uma religião abraâmica que remonta aos tempos bíblicos.

.

Principais crenças e práticas do Catolicismo

O catolicismo é uma religião baseada na fé em Jesus Cristo como filho de Deus e Salvador da humanidade.

Os católicos acreditam na Santíssima Trindade - o Pai, o Filho e o Espírito Santo - e na vida após a morte.

Eles seguem os ensinamentos da Bíblia e da tradição da Igreja, que inclui os sacramentos, como o batismo, a confirmação e a comunhão.

.

A Missa, ou Eucaristia, é um elemento central do culto católico.

Durante a Missa, os fiéis participam da celebração da Última Ceia de Jesus, onde o pão e o vinho são consagrados para se tornarem o corpo e o sangue de Cristo.

Os católicos também têm devoção à Virgem Maria e aos santos, buscando sua intercessão e inspiração.

.

Principais crenças e práticas do Judaísmo

O judaísmo é uma religião monoteísta que se concentra na adoração de um único Deus, Yahweh.

Os judeus consideram a Torá, o Pentateuco, como a escritura sagrada central, que contém os cinco primeiros livros da Bíblia hebraica.

Eles também valorizam as tradições orais e escritas, como o Talmude e a Midrash, que interpretam e expandem os ensinamentos da Torá.

A observância dos mandamentos, conhecidos como mitzvot, é um aspeto fundamental do judaísmo.

Isso inclui a guarda do sábado, a alimentação kosher e a circuncisão masculina.

O judaísmo também enfatiza a importância da oração, da justiça social e do estudo da Torá.

A sinagoga é o local de culto e reunião comunitária para os judeus.

.

A história do Catolicismo e do Judaísmo

O catolicismo tem suas origens no ministério de Jesus Cristo, que é considerado o fundador da Igreja Católica.

Após a morte de Jesus, os seus seguidores espalharam-se e difundiram as suas crenças em todo o mundo, estabelecendo comunidades cristãs.

No século IV, o cristianismo tornou-se a religião oficial do Império Romano, e a Igreja Católica desempenhou um papel central na vida política e religiosa da Europa medieval.

.

O judaísmo remonta aos tempos bíblicos, com a história de Abraão e sua descendência.

Os judeus foram escravizados no Egito, libertados por Moisés e receberam a Lei na montanha de Sinai.

Ao longo da história, eles enfrentaram perseguições, exílios e diásporas, mas mantiveram sua identidade e crenças.

A criação do Estado de Israel em 1948 foi um marco significativo para o renascimento do judaísmo como uma identidade nacional e religiosa.

.

Diferenças nos textos religiosos e ensinamentos

Uma das principais diferenças entre o catolicismo e o judaísmo está nos textos religiosos e ensinamentos centrais.

O catolicismo baseia-se na Bíblia, que inclui o Antigo e o Novo Testamento.

O Antigo Testamento é compartilhado com o judaísmo e contém as escrituras sagradas dos judeus.

No entanto, para os católicos, o Novo Testamento, que narra a vida e os ensinamentos de Jesus Cristo, é de igual importância.

O judaísmo, por sua vez, considera a Torá como a palavra de Deus revelada a Moisés no Monte Sinai.

A Torá é composta pelos cinco livros de Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronómio.

Além da Torá, os judeus também valorizam o Talmude, que contém a interpretação e a aplicação dos ensinamentos da Torá.

(CONTINUA …)

.

Texto & Pintura (AI): © MárioSilva

.

Mário Silva 📷

Águas Frias - Fevereiro 2024

Mais sobre mim

foto do autor

LUMBUDUS

blog-logo

Hora em PORTUGAL

Calendário

Maio 2024

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

O Tempo em Águas Frias

Pesquisar

Sigam-me

subscrever feeds

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.