Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

09
Mai20

ASSUREIRAS (Águas Frias) CHAVES – PORTUGAL


Mário Silva Mário Silva

 

ASSUREIRAS (Águas Frias)

CHAVES – PORTUGAL

 

A aldeia de Assureiras pertence à freguesia de Águas Frias, concelho de Chaves, distrito de Vila Real, região de Trás-Os-Montes – PORTUGAL.

Assureira é atravessada pela Estrada Nacional 103, tem uma área de 1,55Km2, 153 habitantes (segundo Censos de 2011), sendo 73 do sexo masculino e 80 do sexo feminino (28 dos 0 aos 19 anos; 97 dos 20 aos 64 anos e 28 com mais de 65 anos) e a densidade populacional de 95,58/Km2. A Aldeia fica a 629 metros de altitude.

 .

Embora seja obrigatório passar pelas Assureiras sempre que vou até Águas Frias, vindo de Chaves, raramente visitei com pormenor esta Aldeia, mas vou partilhar uma dessas visitas, convosco, deixando, desde já, claro que a observação foi superficial, sem elementos documentais e o contacto direto com as suas Gentes foi residual, mas deixando-me vontade para mais visitas individualizadas e mais cuidadas.

DSC03689_ms

Tendo como ponto de partida a Aldeia de Águas Frias, dirigi-me de imediato à Estrada Nacional 103, em direção a Chaves e quase de imediato encontramos a Aldeia de Assureiras. Esta está dividida em Assureiras de Baixo, Assureiras do Meio e Quinta do Porto.

A primeira que encontrei foi a Quinta do Porto (de Cima ??), sem qualquer placa identificativa, já que corresponde na sua totalidade (penso eu) à propriedade da família Barros.

É constituída por uma bela mata com imponentes e antigos castanheiros e carvalhos que devido à sua folhagem dão um colorido diferente em cada uma das estações do ano e qual delas a mais encantadora. Esta mata estende-se por toda a encosta da Serra do Brunheiro até ao Castelo de Monforte do Rio Livre.

 .

No seu interior existe um pequeno aglomerado de casas da mesma família e próximo da estrada existia uma belíssima casa de traça tipicamente transmontana que há muito desabitada, acabou por desabar aquando do último incêndio. Foi pena (aos meus olhos) pois considerava-a um belíssimo exemplar de casa, desta região.

.

Descendo mais alguns metros pela estrada nacional, logo deparamos com Assureiras do Meio, com algumas casas novas ao longo da estrada.

No seu interior, entre ruas estreitas, encontramos um pouco de tudo: casas graníticas (muitas delas abandonadas), outras recuperadas e até algumas feitas de novo.

DSC03665-HDR_ms

Um pouco mais abaixo e do outro lado da estrada encontramos Assureiras de Baixo que em tudo se assemelha às do Meio.

A Aldeia tem uma pequena, mas recuperada capela que se não me engano (corrijam-me se for o caso) é dedicada a Santo Amaro.

DSC03656_ms

Ainda existe um forno comunitário onde se cozia o pão centeio e os famosos e deliciosos folares.

 .

Sobre esta Aldeia, que já teve a denominação de Portela das Três Vilas, aconselho a visita presencial ou virtualmente através de:

* https://aguasfrias.blogs.sapo.pt/14602.html

https://mariosilva2020.blogs.sapo.pt/assureiras-aguas-frias-chaves-3382

* No Blog Chaves, nestes links :(“Portela das Três Vilas-Vila de Baixo” e   “Das Assureiras do Meio até às de Cima”  )

 

 

 

 

 

Mário Silva 📷
17
Mai08

Águas Frias (Chaves) - Percorrendo a Freguesia (I) - Assureiras


Mário Silva Mário Silva

 .

Aproveitando o último fim de semana prolongado, concretizei uma intenção há muito desejada – fazer uma visita a todas as Aldeias da freguesia de Águas Frias.
A freguesia de Águas Frias é constituída por 5 aldeias:
- Águas Frias (sede de freguesia)
- Assureiras (de Baixo, do Meio e de Cima);
- Avelelas;
- Casas de Monforte;
- Sobreira.
Esta visita foi curta, já que o tempo é sempre pouco para se estar com os familiares, os amigos, fazer caminhadas pelas ruas e campos da Aldeia, mas mesmo assim, deu para tomar um primeiro contacto com as aldeias que só conhecia de passagem ou aquando dos seus arraiais, em Agosto.
Este pequeno percurso, quero partilhá-lo convosco, deixando, desde já claro que a observação foi superficial, sem elementos documentais e o contacto directo com as suas Gentes foi residual, mas deixando-me vontade de para cada uma delas, uma visita individualizada e mais cuidada.
Tendo como ponto de partida a Aldeia de Águas Frias, dirigi-me de imediato à Estrada Nacional 103, em direcção a Chaves e quase de imediato encontramos a Aldeia de Assureiras. Esta está dividida em Assureiras de Baixo, do Meio e de Cima.
. 
.
A primeira que encontrei foi a de Cima, sem qualquer placa identificativa, já que corresponde na sua totalidade (penso eu) à propriedade da família Barros.
 .
.
É constituída por uma bela mata com imponentes e antigos castanheiros e carvalhos que devido à sua folhagem dão um colorido diferente em cada uma das estações do ano e qual delas a mais encantadora. Esta mata estende-se por toda a encosta da Serra do Brunheiro até ao Castelo de Monforte do Rio Livre.
 .
.
No seu interior existe um pequeno aglomerado de casas da mesma família e próximo da estrada existia uma belíssima casa de traça tipicamente transmontana que há muito desabitada, acabou por desabar aquando do último incêndio. Foi pena (aos meus olhos) pois considerava-a um belíssimo exemplar de casa desta região.
.
.
Descendo mais alguns metros pela estrada nacional, logo deparamos com Assureiras do Meio, com algumas casas novas ao longo da estrada.
.
No seu interior, entre ruas estreitas, encontramos um pouco de tudo: casas graníticas (muitas delas abandonadas), outras recuperadas e até algumas feitas de novo.
 .
.
Um pouco mais abaixo e do outro lado da estrada encontramos Assureiras de Baixo que em tudo se assemelha às do Meio.
.
A Aldeia tem uma pequena mas recuperada capela que se não me engano (corrijam-me se for o caso) é dedicada a Santo Amaro.
.
Ainda existe um forno comunitário onde se cozia o pão centeio e os famosos folares.
 .
.
Sobre esta Aldeia, que já teve a denominação de Portela das Três Vilas, aconselho a visita ao Blog Chaves através dos seguintes links (“Portela das Três Vilas-Vila de Baixo” e   “Das Assureiras do Meio até às de Cima”  )
 .
.
Voltando à estrada nacional e no cruzamento, nas Assureiras do Meio, tomo a estrada 541-1, seguindo a placa que indica as Aldeias de Avelelas e Sobreira (a placa indica incorrectamente o nome de Assobreiras). A subida é sinuosa. Mas a paisagem que se vislumbra é fabulosa. O melhor será parar a meio e deliciar-se com uma visão deslumbrante das aldeias em redor e até serras galegas.  
... 
Continuando … iremos em direcção à Aldeia de Sobreira, que ficará para o próximo post deste espaço. Até já.
 .
 .
.
.
 
Mário Silva 📷

Mais sobre mim

foto do autor

LUMBUDUS

blog-logo

Hora em PORTUGAL

Calendário

Outubro 2021

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

O Tempo em Águas Frias

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.