Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

Águas Frias - Outubro 2020

21
Abr19

Águas Frias (Chaves) - A visita Pascal ("Compasso") desde 2007 a 2015


Mário Silva Mário Silva

 

A Visita Pascal ("Compasso") na Aldeia

 

DSC03030ms 2007.JPG

"A Páscoa celebra-se a 21 de abril em 2019, sendo um feriado móvel, comemorado sempre ao domingo.

Esta é uma celebração religiosa que comemora a ressurreição de Jesus Cristo.

Os cristãos celebram a ressurreição de Jesus Cristo, sendo a data conhecida como Domingo de Páscoa. De acordo com a Bíblia, após a crucificação de Cristo, celebrada na Sexta-Feira Santa, Cristo ressuscitou no terceiro dia após a sua morte.

A data serve como momento de reflexão, em homenagem à vida e morte de Cristo, e de agradecimento e glorificação do seu sofrimento.

A Páscoa é celebrada também pela reunião da família, sendo um momento de confraternização e de alegria.

 

DSC05968ms_2008.JPG

 

 

Páscoa em Portugal

Em Portugal, a população católica recebe a visita do compasso pascal no Domingo de Páscoa. O compasso é composto por um grupo de fiéis católicos que percorrem as ruas com uma cruz e um pequeno sino para anunciar a sua chegada.

Quando convidados pelos habitantes a entrar nas casas, benzem a casa e seus moradores, anunciando a boa nova da ressurreição de Jesus Cristo.

Sete dias antes da Páscoa celebra-se o Domingo de Ramos, um dia dedicado aos padrinhos e madrinhas. Os afilhados oferecem flores ou plantas aos seus padrinhos e madrinhas e estes retribuem com o "folar", ou seja, com uma prenda no dia de Páscoa.

O pão-de-ló, os papos de anjo, o folar, as amêndoas e os ovos da Páscoa são alguns dos doces tradicionais desta época festiva."

In: https://www.calendarr.com/portugal/pascoa/

 

DSC05418ms_2010.JPG

 

Visita Pascal (Compasso)

"A Visita Pascal ou Compasso Pascal é uma tradição cristã portuguesa que consiste na visita casa a casa de uma paróquia (daqueles que a queiram receber) do Crucifixo de Cristo no dia de Páscoa ou nas semanas seguintes para celebrar a sua Ressurreição.

 

DSC03004ms_2011.JPG

 

Um pequeno grupo de paroquianos ou mordomos, com ou sem o seu pároco, liderados por um crucifixo que representa a presença de Jesus vivo, percorre várias casas de outros paroquianos que manifestem a sua vontade de receber a visita de Jesus Ressuscitado no dia de Páscoa. Em cada uma das casas, após uma bênção inicial, os habitantes da casa visitada beijam a cruz de Cristo como demonstração de adoração.

 

DSC03468ms_2013.JPG

A esta tradição associaram-se diferentes formas de receber essa visita. Ela é vista como uma forma de confraternização dos membros da comunidade paroquial com a oferta de alimentos da quadra ou apenas uns minutos de repouso para o grupo itinerante. É também comum ser aproveitada para oferta de donativos pecuniários à paróquia (para pagamento de eventuais direitos paroquiais)."

in: https://pt.wikipedia.org/wiki/Compasso_(P%C3%A1scoa)

 

DSC06042ms_2014.JPG

 

DSC05499_InPixio_InPixio_ms_2015.jpg

 

Uma Feliz e Santa Páscoa

 

 

Até breve !!!

 

 

 

 

 

 

 

 

19
Dez15

Águas Frias (Chaves) - ...o outono a acabar e já o Natal a espreitar ....


Mário Silva Mário Silva

 

 

O Outono está a findar ...

... o Inverno está quase à porta ...

... e já se pensa no Natal ...

... ele já se sente no ar ...

... espero que o seu espírito também esteja no ar ..

... mas até lá deixo alguns registos captados ao longo de vários anos em tempo de Advento...

... recordemos e demos largas à nossa imaginação ...

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... a névoa ... a árvore ... a "fonte" ...- dez 12

     ... a névoa ... a árvore ... a "fonte" ...- dez 2012     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... vista dos campos em dia enevoado ... o outono está a acabar ... -  Dez 10

     ... vista dos campos em dia enevoado ... o outono está a acabar ... - Dez 2010     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... chaminé fumegando ... a lareira já está acesa ... - dez 12

      ... chaminé fumegando ... a lareira já está acesa ... - dez 2012     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... a água escorre pelos campos alagados ... - dez 14

     ... a água escorre pelos campos alagados ... - dez 2014     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ...vista da aldeia em dia com o sol envergonhado ... - dez 14

     ...vista da aldeia em dia com o sol envergonhado ... - dez 2014     

 

Águas Frias (Chaves) - ... pôr dosol entre as árvores ... - dez 11

     ... pôr do sol entre as árvores ... - dez 2011     

 

 

 

Até breve !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

12
Dez15

Águas Frias (Chaves) - ... começou dezembro ...


Mário Silva Mário Silva

 

 

Começou dezembro ...

... o frio aperta ...

.... as chuvas teimam em não aparecer ...

... já se vai pensando na época natalícia ...

... e as couves estão a ficar prontas ...

... a batatas já estão na adega ...

... é preciso pensar já no bacalhau e no polvo ...

 

Até lá, vou deixando alguns registos captados nos meses de dezembro ...

 

... aqueles que estão longe, como eu, vamo-nos recordando da Aldeia .............

 

 

Águas Frias (Chaves) - ...o pote à lareira ... -  dez 12

      ...o pote à lareira ... - dez 2012     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... o campo verde com a Aldeia e o Castelo ao fundo ... - dez 10

     ... o campo verde com a Aldeia e o Castelo ao fundo ... - dez 2010     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... na rua Central ... - dez 14

     ... na rua Central ... - dez 2014     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... a Aldeia por entre as árvores despidas ... - dez 12

     ... a Aldeia por entre as árvores despidas ... - dez 2012     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... cogumelos ... -  dez 11

     ... cogumelos ... - dez 2011     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... a lua entre as árvores ... - dez 14

     ... a lua entre as árvores ... - dez 2014     

 

 

 

 

Até breve ...........

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

05
Dez15

Aguas Frias (Chaves) - Ainda alguns registos captados nos meses de novembro ...embora já estejemos em dezembro ...


Mário Silva Mário Silva

 

 

 Novembro em dezembro

 Embora estejemos já em dezembro, fui ao baú e retirei registos captados em novembro ao longo de vários anos.

São esses registos que hoje partilho convosco.

 

Águas Frias (Chaves) - ... junta de freguesia no outono - nov 2015

     ... edifício da junta de freguesia envolto no espírito do outono - nov 2015    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... cogumelo ... - nov 2015

     ... lindo cogumelo ... - nov 2015    

 

Águas Frias (Chaves) - ... paisagem outonal com a névoa sobre o vale ... - nov 2011

      ... paisagem outonal com a névoa sobre o vale ... - nov 2011    

 

Águas Frias (Chaves) - ... caminho em tempo de outono - nov 2011

      ... caminho em tempo de outono - nov 2011    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... cavalo ao sol outonal ... - nov 2007

     ... cavalo ao sol outonal ... - nov 2007     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... varanda engalanada com folhagem outonal - nov 2007

     ... varanda engalanada com folhagem outonal - nov 2007     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... chaminé e o deu cata-vento - nov 2007

     ... chaminé e o seu cata-vento - nov 2007     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... cogumelos ... - nov 2009

     ... cogumelos ... - nov 2009     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ...A Aldeia vista do Castelo de Monforte de Rio Livre - nov 2009

     ...A Aldeia vista do Castelo de Monforte de Rio Livre - nov 2009     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... Castelo de Monforte de Rio Livre - nov 2009

     ... Castelo de Monforte de Rio Livre - nov 2009    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... carvalhal ... nov 2009

      ... carvalhal ... nov 2009    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... carroça em descanso ... . nov 2009

     ... carroça em descanso ... . nov 2009    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... Igreja Matriz - nov 2010

     ... Igreja Matriz - nov 2010     

 

 

 

Até breve, agora com imagens de dezembro

 

 

 

 

 

 

28
Nov15

Águas Frias (Chaves) - pontos de encontro/convívio mais do que estabelecimentos comerciais


Mário Silva Mário Silva

 

 

 

 

 Na Aldeia de Águas Frias existem e existiram locais que embora fossem ou sejam estabelecimentos comerciais (taberna, café, restaurante, mercearia), foram e são os locais privilegiados para o encontro das pessoas e convívio entre elas.

 

 

 TABERNA da Sr.ª ADÉLIA (TI ADÉLIA)

Águas Frias (Chaves) - ... taberna da ti Adélia com a Dete ao balcão  nov 07

 A taberna da Sr.ª Adélia ou Ti Adélia (que infelizmente já não está entre nós) foi a primeira (que eu conheci) taberna que aliava o comércio dos mais variados bens de consumo. Ali se passava um bom bocado à roda de um copito de tinto (do bom) e jogava-se às cartas ou ao fito (cá fora) e era o local privilegiado para uma alegre cavaqueira. A Ti Adélia, com os anos, foi ficando mais debilitada e foi a sua filha Dete que ainda foi dando continuidade a este local caraterístico de uma verdadeira taverna e local de convívio. Com muita pena de muitos este estabelecimento encontra-se atualmente fechado, mas resiste na memória de muitos, principalmente os mais velhos que por ali passaram muitos e bons momentos e relembram episódios que a memória não apaga.

 

 

 

CAFÉ PIRES

Águas Frias (Chaves) - ... Café Pires com o Henrique e a Noémia ao balcão -  nov 07

 Este foi o primeiro café da Aldeia que ainda resiste ao tempo. O Henrique, a Noémia e o filho Bino, vão dando continuidade a este espaço, que em tempos áureos se apinhava de gente (nesses tempos ainda havia muita gente na Aldeia). O facto de estar no núcleo central da Aldeia fazia que as pessoas à volta, tal como formigas para o seu ninho, confluíssem para o café Pires, onde o Parente (Henrique), a Noémia e agora o Bino sempre estivessem com boa disposição para receber a "malta" que lá se juntava. Era ver os domingos à tarde onde nas suas mesas, cheias se jogava uma boa suecada, um chincalhão ou no largo do cons(c)elho se jogasse ao fito ou à malha. Agora, de estabelecimento comercial tem pouco, mas resiste como local de convívio da Aldeia. Bem hajam aos três por ainda conservarem este espaço que, além de ser propriedade deles, já é um espaço da memória do Povo de Águas Frias.

 

 

 

 CAFÉ RESTAURANTE QUIM "RUSSO"

Águas Frias (Chaves) - ... café restaurante do Quim Russo com o dito ao balcão - nov 07

O "Quim Russo" é o espaço de café e restaurante mais recente, embora já tenha bastantes anos, mas depois dele mais nenhum teve coragem para abrir. É que cada vez os clientes são menos e a rentabilidade económica não ajuda a que mais alguém tente abrir o que quer que seja nesta Aldeia com cada vez mais idosos e cada vez menos jovens. Os que sobram, os resistentes, embora poucos são de uma tenacidade que vale a pena salientar. Como este café/restaurante é o mais moderno, as gentes tendem a vir frequentá-lo com mais assiduidade, principalmente aos fins de semana, onde o habitual jogo da sueca (jogo disputado com garra e empenho e até alguma discussão saudável). Aqui também se joga o fito e o jogo do sapo. Este espaço tem o nome de "Quim Russo" devido ao aspeto do seu dono (Quim) que não é russo mas ruço.

Este espaço é, agora o mais frequentado, pois dispõe de bastante espaço para estacionar, já que agora não se dispensa o automóvel, mota, moto4, ou trator para ir do núcleo da Aldeia até ao seu extremo.

 

 

 

CAFÉ MERCEARIA do TI ÁLVARO

Ainda houve o café e mercearia do Sr. Álvaro (ti Álvaro) que teve, enquanto esteve aberto, uma importância notável, já que servia de ponto de encontro das gentes da Aldeia, que se espalhava pela sua esplanada e disponibilizava os bens de consumo essenciais, na sua mercearia. Este fecho fez alguma falta já que supria as faltas de arroz, leite, .... que na dispensa de casa se tinha esgotado. Tinha-se sempre o essencial para as falhas. Agora é preciso ter sempre atenção pois algo falha só há duas hipóteses: ir à "vila" ou pedir ao vizinho.

Pena de não ter nenhum registo fotográfico deste importante espaço que também ficará na memória das Gentes desta Aldeia.

 

 

Até breve em qualquer lugar desta "pequena mas bela Aldeia flaviense" - Águas Frias

 

 

 

 

                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

21
Nov15

Águas Frias (Chaves) - ... Ou-tonalidades (2) ...


Mário Silva Mário Silva

 

 

Ou-tonalidades   (2)

 

 

DSC09281msNov15.JPG

     ... podia ser o nascer do sol ... mas não é ...     (Nov. 2015)     

 

O outono continua ...

 ... as folhas vão caindo ...

DSC01952ms Nov 09.JPG

     ... frutos outonais - (a)meródios ou medronhos ...      (Nov. 2009)     

 

... o frio arrefece o corpo ...

... por vezes, até o coração ...

 

DSC09294msNov15.JPG

     ... Castelo de Monforte de Rio livre entre a névoa ...     (Nov15)     

 

... as chuvas vieram ...

... as ervas crescem com a benéfica água ...

 

DSC02785msNov12.JPG

     ... vista da Aldeia em pleno outono ...      (nov 2012)     

 

... gastam-se uns cibos de lenha ..

... para aquecer o corpo ...

... por vezes, o coração ...

DSC07858ms Nov10.JPG

     ... rebanho e o pastor ...     (nov 2010)     

 

 

... rilham-se umas castanhas ...

... acabadas de apanhar ... derreando o corpo ...

... aproveita-se as brasas da lareira ...

... e faz-se um "magusto" ...

DSC00342ms nov 10.JPG

     ... frutos de outono - azeitonas ...      (nov 2010)     

 

... o vento vindo de riba ...

... parece que "corta" ...

... veste-se mais uns agasalhos ...

... para aquecer o corpo ...

... por vezes, o coração ...

DSC05063ms nov 07.JPG

     ... regressando do campo ...      (nov 2007)     

 

 

... faz-se um cafezinho na velha cocolateira de barro preto ...

... faz-nos sentir mais quentes por dentro ...

... no corpo ...

... e por vezes, no coração ...

 

DSC07974ms Nov11.JPG

     ... vista da igreja e castelo em dia de outono ...      (nov 2011)     

 

 

Afinal, tem o seu encanto o outono ...

... com as suas outonalidades ...

... no corpo ...

... no coração ...

 

DSC07853msNov 11.JPG

     ... pôr do sol na serra do Larouco ...      (nov 2011)     

 

 

 

Até breve !!!!

Em qualquer lugar (de Águas Frias), em pleno outono ...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

08
Nov15

Águas Frias (Chaves) - ... "castanhas em novembro ... o Natal será em dezembro" ...


Mário Silva Mário Silva

... " se há castanhas em novembro ...

... o Natal será em dezembro" ...

 

Este ano há muita castanha e booooa !!!!!

Por isso o "velho ditado" vai-se cumprir ... este ano o Natal vai ser em dezembro.

 

Como não tenho não tenho novidades da Aldeia mais catita de Trás Os Montes, socorrime de um outro blog sobre as culturas propricías para este mês sejam elas no pomar, na horta ou no jardim. Espero que os conselhos sejam úteis para os que, como eu, não percebem nada de agricultura. Já quanto aos resistentes da Aldeia isto são puras balelas, pois disso sabem eles e muito mais. Tem toda uma Cultura da Vida.

 

DSC00359ms.JPG

      ... castanhas e ouriços (2009) ...    

 

Neste mês de novembro, no pomar as árvores de fruto devem ser estrumadas no crescente, podadas no minguante e protegidas das geadas.

Plantam-se cerejeiras, pessegueiros, pereiras e macieiras,etc, no crescente...

 

Águas Frias (Chaves) - ... paisagem outonal ... (2010)

     ... paisagem outonal ... (2010)    

 

Na horta podemos semear agrião, alface, cenoura, couves, com excepção da couve-flor e brócolos.

Pode plantar-se batata, mas em zonas secas e protegidas das geadas, alho, couve temporã, tremoço.

Também pode semear-se fava, ervilha, nabiça, nabo, rabanete, beterraba e em camas quentes, alface, cebola, e tomate. 

É ainda altura de semear aveia, cevada, trigo e centeio.

 

Águas Frias (Chaves) - ... janela virada para o sol de outono ... (2007)

     ... janela virada para o sol de outono ... (2007)    

 

No jardim, podemos estercar as covas para, na primavera, plantar árvores e arbustos. Devem colocar-se estacas para proteger as plantas do vento. É agora a altura para plantar bolbos de flores e para podar e plantar roseiras.

 

Águas Frias (Chaves) - ... caçadores ... (2010)

     ... caçadores vindos da caça (mas não vejo caça nenhuma!!!!) ... (2010)    

 

Por norma todas as sementeiras são efectuadas no minguante.

In: http://diariodahorta.blogs.sapo.pt/73772.html

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... casa da Aldeia ... (2009)

    ... casa da Aldeia ... ( em 2009)    

 

 

E por aqui me fico, neste outono com temperaturas "amenas" mas sem abusar, pois o tempo frio e agreste vai chegar a qualquer momento, até porque o outono já vai meado e o inverno está a aproximar-se. Disfrutemos enquanto podemos !!!!!

 

Até breve com mais momentos deste "pequena mas bela Aldeia flaviense" .

 

 

 

 

 

 

 

03
Nov15

Águas Frias (Chaves) - ... novembro e ...


Mário Silva Mário Silva

 

Novembro ...

... é o ano a envelhecer ...

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... vista pelas ruínas (2007)

     ... vista pelas ruínas (2007) ...   

 

 

... décimo primeiro mês do calendário gregoriano ...

... mês em pleno outono ...

Águas Frias (Chaves) - ... igreja matriz em tempo de outono ... (2011)

     ... igreja matriz em tempo de outono ... (2011) ...     

 

 

... mês com 30 dias ...

... mês em que aboliram o feriado do dia 1 (Dia de Todos-os-Santos) ...

... mês do dia dos Finados ou Fiéis Defuntos (que nunca foi feriado) ...

Águas Frias (Chaves) - ... paisagem bucólica (20129

     ... paisagem bucólica (2009) ...    

 

... novembro deve o seu nome à palavra latina novem (nove), dado que era o nono mês do calendário romano, que começava em março ...

... mês das castanhas, com o dia de S.Martinho no dia 11 ...

... mês em que se prova o vinho da última colheita ...

 

 

... mês dos cogumelos ... (tortulhos/rocas/ ....)

... m~es em que o frio começa a acentuar-se ...

... mês das primeiras geadas ...

... mês em que se acendem as lareiras ...

 

Águas Frias (Chaves) - ... folhas com cores de outono (2009)

      ... folhas com cores de outono (2009) ...     

 

... mês em que as folhas mudam de cor e caem ...

... cobrindo o chão de um manto desde os vermelhos, castanhos, amarelos e laranjas ...

 

 

O ano vai envelhecendo e como tudo aproxima-se do fim ...

 

Águas Frias (Chaves) - ... ruínas das muralhas do Cstelo de Monforte de Rio Livre (2009)

     ... ruínas das muralhas do Cstelo de Monforte de Rio Livre (2009) ...    

 

 

Mas apesar de tudo, é um bonito mês ...

 

 

 

 

 

 

 

31
Out15

Noite de Halloween ou Dia das Bruxas


Mário Silva Mário Silva

Noite de Halloween (Noite das Bruxas)

 

 

O Dia das Bruxas (Halloween é o nome original na língua inglesa e pronuncia-se: Reino Unido /hæləʊˈiːn/ ; Estados Unidos/hæloʊˈiːn/) é um evento tradicional e cultural, que ocorre principalmente em países de língua inglesa, mas com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido, tendo como origem as celebrações dos antigos povos Celtas.

 

Halloween - Castelo.jpg

 

Etimologia

O primeiro registro do termo "Halloween" é de cerca de 1745. Derivou da contracção do termo escocês "Hallo-Hellu" (véspera do Dia de Todos os Santos) que era a noite das bruxas. No Cristianismo existe o costume de celebração das chamadas Vésperas.No último serviço religioso do dia,depois do anoitecer,se celebra o dia que está por vir.Na Antiga Religião celta existia o Samhain,a Festa dos Mortos(no Cristianismo é celebrado dia 2 de novembro).Com a Cristianização das Ilhas Britânicas,de maioria Celta,houve uma mistura dos costumes das 2 religiões.

Posto que, entre o pôr-do-sol do dia 31 de outubro e 1° de novembro, ocorria a noite sagrada (hallow evening, em inglês), acredita-se que assim se deu origem ao nome atual da festa: Hallow Evening Hallowe'en Halloween. Rapidamente se conclui que o termo Dia das bruxas não é utilizado pelos povos de língua inglesa, sendo essa uma designação apenas dos povos de língua (oficial) portuguesa.

Outra hipótese é que a Igreja Católica ao eliminar o dia de Martinho Lutero, que foi o fundador da igreja protestante, disse que a salvação é pela graça e não pela obra (indulgencias). Este dia seria conhecido nos países de língua inglesa como Day of Martin Luther.

Essa designação se perpetuou e a comemoração do Halloween, levada até aos Estados Unidos pelos emigrantes irlandeses no século XIX, ficou assim conhecida como "dia das bruxas", uma lenda histórica.

 

História

 

A origem do Halloween traz às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcas das diferenças em relação às atuais abóboras ou da muita famosa frase "doces ou travessuras", exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração. Originalmente, o Halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão (samhain significa literalmente "fim do verão").

A celebração do Halloween tem duas origens que no transcurso da História foram se misturando:

 

Origem pagã

A origem pagã do "dia das bruxas" tem a ver com a celebração celta chamada Samhain, que tinha como objetivo dar culto aos mortos e à deusa YuuByeol (símbolo antigo da perfeição celta). A invasão das Ilhas Britânicas pelos Romanos (46 A.C.) acabou unindo a cultura latina com a celta, sendo que esta última acabou minguando com o tempo.

Em fins do século II, com a evangelização desses territórios, a religião dos Celtas, chamada druidismo, já tinha desaparecido na maioria das comunidades. Pouco sabemos sobre a religião dos druidas, pois não se escreveu nada sobre ela: tudo era transmitido oralmente de geração para geração. Sabe-se que as festividades do Samhan eram celebradas muito possivelmente entre os dias 5 e 7 de novembro (a meio caminho entre o equinócio de outono e o solstício de inverno, no hemisfério norte). Eram precedidas por uma série de festejos que duravam uma semana, e davam ao ano novo celta.

A "festa dos mortos" era uma das suas datas mais importantes, pois celebrava o que para os cristãos seriam "o céu e a terra" (conceitos que só chegaram com o cristianismo). Para os celtas, o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita, onde não haveria fome nem dor. As festas eram presididas pelos sacerdotes druidas, que atuavam como "médiuns" entre as pessoas e os seus antepassados. Dizia-se também que os espíritos dos mortos voltavam nessa data para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.

 

Origem católica

Desde o século IV a Igreja da Síria consagrava um dia para festejar "Todos os Mártires". Três séculos mais tarde o Papa Bonifácio IV († 615) transformou um templo romano dedicado a todos os deuses (Panteão) num templo cristão e o dedicou a "Todos os Santos", a todos os que nos precederam na fé. A festa em honra de Todos os Santos, inicialmente era celebrada no dia 13 de maio, mas o Papa Gregório III († 741) mudou a data para 1 de novembro, que era o dia da dedicação da capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro, em Roma. Mais tarde, no ano de 840, o Papa Gregório IV ordenou que a festa de Todos os Santos fosse celebrada universalmente.

Como festa grande, esta também ganhou a sua celebração vespertina ou vigília, que prepara a festa no dia anterior (31 de outubro). Na tradução para o inglês, essa vigília era chamada All Hallow’s Eve (Vigília de Todos os Santos), passando depois pelas formas All Hallowed Eve e "All Hallow Een" até chegar à palavra atual "Halloween".

 

Atualmente

Se analisarmos o modo como o Halloween é celebrado hoje, veremos que pouco tem a ver com as suas origens: só restou uma alusão aos mortos, mas com um carácter completamente distinto do que tinha ao princípio. Além disso foi sendo pouco a pouco incorporada toda uma série de elementos estranhos tanto à festa de Finados como à de Todos os Santos.

Entre os elementos acrescidos, temos por exemplo o costume dos "disfarces", muito possivelmente nascido na França entre os séculos XIV e XV. Nessa época a Europa foi flagelada pela Peste Negra e a peste bubônica dizimou perto da metade da população do Continente, criando entre os católicos um grande temor e preocupação com a morte.

Multiplicaram se as Missas na festa dos Fiéis Defuntos e nasceram muitas representações artísticas que recordavam às pessoas a sua própria mortalidade, algumas dessas representações eram conhecidas como danças da morte ou danças macabras.

Alguns fiéis, dotados de um espírito mais burlesco, costumavam adornar na véspera da festa de finados as paredes dos cemitérios com imagens do diabo puxando uma fila de pessoas para a tumba: papas, reis, damas, cavaleiros, monges, camponeses, leprosos, etc. (afinal, a morte não respeita ninguém). Também eram feitas representações cênicas, com pessoas disfarçadas de personalidades famosas e personificando inclusive a morte, à qual todos deveriam chegar.

Na Idade Média, um costume do Dia de Finados era o souling (de "soul", alma), em que crianças iam pedindo pelas portas um bolo, o "bolo das almas", em troca do qual fazia uma oração pelos familiares falecidos de quem lhes dava o bolo. Essa tradição poderá ter evoluído para a tradição de pedir um doce, sob ameaça de fazer uma travessura (trick or treat, "doce ou travessura"), que teve possivelmente origem na Inglaterra, no período da perseguição protestante contra os católicos (1500-1700).

Nesse período, os católicos ingleses foram privados dos seus direitos legais e não podiam exercer nenhum cargo público. Além disso, foram lhes infligidas multas, altos impostos e até mesmo a prisão. Celebrar a missa era passível da pena capital e centenas de sacerdotes foram martirizados. Produto dessa perseguição foi a tentativa de atentado contra o rei protestante Jorge I. O plano, conhecido como Gunpowder Plot ("Conspiração da pólvora"), era fazer explodir o Parlamento, matando o rei, e assim dar início a um levante dos católicos oprimidos. A trama foi descoberta em 5 de novembro de 1605, quando um católico converso chamado Guy Fawkes foi apanhado guardando pólvora na sua casa, tendo sido enforcado logo em seguida.

Em pouco tempo a data converteu se numa grande festa na Inglaterra (que perdura até hoje): muitos protestantes a celebravam usando máscaras e visitando as casas dos católicos para exigir deles cerveja e pastéis, dizendo-lhes: trick or treat (doce ou travessuras). Mais tarde, a comemoração do dia de Guy Fawkes chegou à América trazida pelos primeiros colonos, que a transferiram para o dia 31 de outubro, unindo a com a festa do Halloween, que havia sido introduzida no país pelos imigrantes irlandeses.

Vemos, portanto, que a atual festa do Halloween é produto da mescla de muitas tradições, trazidas pelos colonos no século XVIII para os Estados Unidos e ali integradas de modo peculiar na sua cultura. Muitas delas já foram esquecidas na Europa, onde hoje, por colonização cultural dos Estados Unidos, aparece o Halloween enquanto desaparecem as tradições locais.

 

In: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_das_bruxas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

LUMBUDUS

blog-logo

Hora em PORTUGAL

Calendário

Novembro 2020

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

O Tempo em Águas Frias

Pesquisar

Sigam-me

subscrever feeds

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.