Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

MÁRIO SILVA "navegando" em ... águas frias

"Navegando" no Reino Maravilhoso por Terras de Monforte, especialmente na Aldeia de Águas Frias - Chaves - Trás-Os-Montes - PORTUGAL

14
Mai11

Águas Frias (Chaves) - Rua Cimo de Vila - parte II


Mário Silva Mário Silva

Depois de uma semana passada, já retemperamos forças para continuar o que deixamos inacabado: alguns apontamentos da Rua Cimo de Vila desta pequena mas bela Aldeia que é Águas Frias.

 

Como a minha prosa não consegue espelhar o que vejo ou sinto, vou-me recorrendo de alguns "clic's" que captaram um local, um tempo, e por vezes, quiçá,  um sentimento.

 

Nem sempre vejo o que a objetiva capta e nem sempre esta recolhe aquilo que qero "ver".

 

Com as palavras também se passa o mesmo, por isso também recorro, ao que escreveram outros (escritores consagrados ou simples desconhecidos).

 

É o caso de hoje, em  que associo as imagens a um texto de prosa poética cuja autora é Maria de Lurdes Dias.

 

 

 

 

 

As pedras da minha aldeia  

 

 

 

 

 

Continuam de pé, encerrando em si todas as memórias de um passado, já tão distante...

 

 

 

 

 

Sobreviventes de um tempo que não existe mais, a não ser nas lembranças de quem ainda não partiu.

 

 

 

 

 

 

E já são tão poucos os que restam, dos tantos que conheceram o sabor salgado do suor que lhes escorreu e pingou do rosto...

 

 

 

 

 

 

Tantas histórias de uma vida dura, inscritas nas pedras antigas, a maioria já carcomidas, esfarelando-se em pó, mas que, teimosas, permanecem erguidas ainda, como quem desafia o destino, tão certo como o fim que as espera.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Resistindo orgulhosamente, enquanto as silvas, carrascos silenciosos nomeados pelo tribunal da existência das eras, se vão apoderando das suas paredes, esventrando-as lenta e impiedosamente, cumprindo a sentença desse tão cruel destino... até as engolir por inteiro.

 

                                                                                                                                                                            Cleo (Maria de Lurdes Dias)

 

 

                                                                                                                In http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=98628

 

 

 

 

 

Trás-os- Montes - marcadamente agreste

 

 

Sentida Terra

Marcadamente agreste

De límpidos silêncios

 

 

 

Minha terra

De tons castanhos

E gestos quentes

 

 

 

 

 

Onde se festeja sem frio

O espírito d'Inverno

 

 

 

 

 

Com o calor do amor

E a cor da vida

 

 

 

 

 

Onde o calor baila

Com a calma da alma

Da terra sentida

 

 

 

Augusto Guedes

In http://lucy-natureza.blogspot.com/2009/02/tras-os-montes-marcadamente-agreste.html

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E eis-nos chegados ao fim (princípio) da Rua de Cimo de Vila, tendo parado à sombra, cavaqueando e recordando sobre os tempos "que já lá vão" e as diferenças com a actualidade.

Foi um prazer esta paragem e observar como estas Gentes simples de Águas Frias fazem uma análise com muita sabedoria que a experimentação lhes deu ao longo dos tempos.

 

Chegamos  ... e ... encontramos a Estrada Nacional 103, que nos pode levar até Chaves (à direita) ou Vinhais e Bragança (à esquerda).

 

 Voltaremos para mostrar mais ( dos muitos) belos locais da Aldeia ou do seu "termo".

 

Até breve.

Mário Silva 📷

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

LUMBUDUS

blog-logo

Hora em PORTUGAL

Calendário

Maio 2011

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

O Tempo em Águas Frias

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.