Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

ÁGUAS FRIAS - Chaves - Portugal

Pequena e bela aldeia do Concelho de Chaves

ÁGUAS FRIAS - Chaves - Portugal

Pequena e bela aldeia do Concelho de Chaves

Pequenas Gotas de Águas Frias

23
Jun09

Cerejeira (Cerdeira) – Da Flor ao Fruto - (Águas Frias – Chaves)

Mário Silva ÁguasFrias

.

.

Cerejeira (ou Cerdeira) é o nome dado a várias espécies de árvores, algumas frutíferas, outras produtoras de madeira nobre. Estas árvores classificam-se no sub-género Cerasus incluído no género Prunus (Rosaceae). Os frutos da cerejeira são conhecidos como cerejas, algumas delas comestíveis. A cerejeira foi introduzida na Europa, sendo que é uma planta originária da Ásia.

As cerejas são frutos pequenos e arredondados que podem apresentar várias cores, sendo o vermelho a mais comum entre as variedades comestíveis. A cereja-doce, de polpa macia e suculenta, é servida ao natural, como sobremesa. A cereja-ácida ou ginja, de polpa bem mais firme, é usada na fabricação de conservas, compotas e bebidas licorosas, como o Kirsch, o Cherry e o Marasquino. As cerejas contém proteínas, cálcio, ferro e vitaminasA, B, e C. Quando consumida ao natural, tem propriedades refrescantes, diuréticas e laxativas. Como a cereja é muito rica em tanino, consumida em excesso pode provocar problemas estomacais, não sendo aconselhável consumir mais de 200 ou 300 gramas da fruta por dia.
O cultivo da cerejeira é realizado em regiões frias. Necessitam de 800 a 1000 horas de frio para que possam produzir satisfatoriamente em áreas com Invernos frios e chuvas.
 
 
 
Mais que uma vez me vou referir a esta árvore de fruto que ora concentrada em grande cerejal até disseminada um pouco por toda a aldeia de Águas Frias.
É, para mim a árvore de fruto de eleição das muitas que se encontram pela aldeia.
Não é somente o sabor suculento do fruto por ela produzido, mas toda a beleza desde a floração, até ao desenvolvimento do fruto passando pelas variadas colorações por que vai passando.
Com o início da Primavera a cerdeira (cerejeira) vai desenvolvendo, lentamente, uma flor pequena, simples e alva.
 
 
 
Por si só, não passaria de uma flor comum a muitas outras, mas esta singeleza torna-se magnânima, quando todas as suas irmãs desabrocham tornando cada árvore uma fonte de admiração.
 
 
 
 
 
Agora imaginem um campo repleto delas … um espectáculo que a vista não se cansa de observar.
Um “mar” branco de flores.
 
 
 
Tenho comparado esta imagem às amendoeiras em flor, que tanta publicidade lhe é dada, mas esta (cerejeiras) é, senão mais bela, sê-lo-á, certamente de igual beleza.
 
 
 
Pena que não se promova este espectáculo, que embora efémero, poderia ser palco para que muita gente que nunca teve esse privilégio de o ver e ao mesmo tempo poder contactar com a Aldeia e a sua hospitaleira gente.
Mas a beleza desta árvore não fica por aqui.
 
 
O vento, as abelhas e outros insectos, trabalham afincadamente para que a polinização se faça e a fecundação se concretize.
Começam a aparecer por entre a folhagem “cachos” de pequenos frutos, ainda pequenos e verdes.
 
 
 
 
 
 
Com a ajuda do sol e de alguma água, esses frutos verdes vão faseadamente tomando diversos coloridos; verde claro, amarelado, mesclado de amarelo e rosado, até …
 
 
 
... finalmente, a partir de fins de Maio e Junho, tomarem a sua majestosa cor vermelha (mesmo assim em diversas tonalidades consoante a variedade da cerejeira, do rosado, ao vermelho vivo até ao granã quase negro).
 
 

 

 

 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
A beleza desta árvore torna-se novamente surpreendente, pois a mistura da folhagem verde salpicada de frutos vermelhos, torna-a única.
 
 
 
 
Falar dela faz revisualizar esta paisagem, mas nada se compara com a visualização no local, enquadrada em toda a sua envolvente.
 
 
 
Se acham que exagero, na devida época venham vê-las. Penso que se forem rápidos ainda encontrarão muitas carregadas de fruto.
 
 
E por falar de fruto e como diz o ditado popular e com razão “é a cereja em cima do bolo” – não é por acaso que este ditado popular, percorrendo séculos, ainda é hoje amplamente aplicado para designar que “agora sim, tudo está perfeito”.
 
 
 
 

Poemas das Cerejeiras

 

 
 
 
Ninguém duvida, por certo,
que as flores das cerejeiras,
durante a curta florada
aos de longe a aos de perto,
inspiram sempre poesia
naquela que as aprecia.

Em tempo de violência,
vale a pena visitar,
o Campo das Cerejeiras,
e fitar a florescência
dessa Flor de Felicidade
que encanta qualquer idade.

As Cerejeiras incitam,
em volta dos seus troncos,
nos que com animação
com muita calma as visitam,
tais sentimentos de paz
como outro não é capaz.

Na festa que são as cerejeiras,
o visitante percebe
a grande metamorfose
dessas árvores que, inteiras,
se transformam para ser
o que buscam parecer.

ao apresentar esta bela árvore
nada mais fazemos que acentuar o sentimento
de quantos, em fins de Inverno
cansados de tudo mais
contemplam as Cerejeiras

como amáveis conselheiras.
 
 
Letterio Santoro
http://www.saladepoetas.eti.br/helena/cereja/cereja.htm
 
 
 
 
AGORA JÁ  NÃO PRECISA ABRIR A CEREJA PARA VERIFICAR SE TEM "BICHO"
Basta seguir os seguintes conselhos:
 
1.º - verificar cuidadosamente a cereja em toda a sua superfície
 
2.º Se na cereja  encontrar um pequeno orifício - PODE COMER À VONTADE, porque o "bicho" que estava no interior já saíu.
 
3.º Se a cereja não tiver qualquer qualquer oríficio, PODER COMER À VONTADE, pois é sinal que o "bicho"  não entrou.
 
 
BOM APETITE !!!!!!

.

.

.

.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.