Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MÁRIO SILVA - Fotografia & Escrita

*** *** A realidade e a "minha realidade" em imagens e escrita

*** *** A realidade e a "minha realidade" em imagens e escrita

29
Abr22

Cerejeiras (cerdeiras) em flor - Águas Frias - Chaves – Portugal


Mário Silva Mário Silva

 🌺                                        🌺                                        🌺

Águas Frias - ChavesPortugal

Cerejeiras (cerdeiras) em flor

🌺                                        🌺                                        🌺                                        🌺

 

.

29 Blog DSC03568_ms

 

Significado da Flor de Cerejeira (Sakura)

.

Flor de Cerejeira significa a beleza feminina e simboliza o amor, a felicidade, a renovação e a esperança.

É uma flor de origem asiática, conhecida como “Sakura”, a flor nacional do Japão, onde estão documentadas mais de 300 variedades de cerejeiras.

O início da floração das cerejeiras marca o fim do inverno e a chegada da primavera. São aguardadas com ansiedade pelos japoneses, que organizam em todo o país diversas festividades em torno do “Hanami” (ato de contemplação das cerejeiras em flor que deixam a paisagem deslumbrante).

Uma lenda conta que a palavra "Sakura" surgiu com a princesa Konohana Sakuya Hime, que caiu do céu perto do Monte Fuji, tendo se transformado nessa bonita flor. Também existe uma crença que o cultivo de arroz poderá ter originado a palavra, tendo em conta que "Kura" era o depósito onde esse alimento (visto por muitos japoneses como uma oferta divina) era guardado.

Os samurais, os guerreiros japoneses, eram grandes apreciadores da flor de cerejeira. Desde aqueles tempos, passou a estar associada à efemeridade da existência humana e ao lema dos samurais: viver o presente sem medo. Assim, a flor de cerejeira está também associada ao código do samurai, o Bushido.

A cerejeira fica pouco tempo florida, por isso suas flores representam a fragilidade da vida, cuja maior lição é aproveitar intensamente cada momento, pois o tempo passa rápido e a vida é curta.

.

_____   In: https://www.significados.com.br/flor-de-cerejeira/    _____

.

.

Fotografia: ©MárioSilva

.

 

Mário Silva 📷
25
Abr22

O que foi o 25 de abril de 1974?


Mário Silva Mário Silva

 

O que foi o 25 de abril de 1974?

 

Os populares juntaram-se aos militares e deu-se a revolução dos cravos. Descobre como tudo aconteceu!

25 de Abril de 1974. De madrugada, militares do MFA (Movimento das Forças Armadas) ocuparam os estúdios do Rádio Clube Português e, através da rádio, explicaram à população que pretendiam que o País fosse de novo uma democracia, com eleições e liberdades de toda a ordem. Inclusive, foram postas no ar músicas de que a ditadura não gostava, como Grândola Vila Morena, de Zeca Afonso.

Ao mesmo tempo, uma coluna militar com tanques, comandada pelo capitão Salgueiro Maia, saiu da Escola Prática de Cavalaria, em Santarém, e marchou para Lisboa. Na capital, tomou posições junto dos ministérios e depois cercou o quartel da GNR do Carmo, onde se tinha refugiado Marcelo Caetano, o sucessor de Salazar à frente da ditadura.

Durante o dia, a população de Lisboa foi-se juntando aos militares. E o que era um golpe de Estado transformou-se numa revolução. A certa altura, uma vendedora de flores começou a distribuir cravos. Os soldados enfiaram o cravo no cano da espingarda e os civis puseram a flor ao peito. Por isso, hoje em dia lhe chamamos Revolução dos Cravos. Foram dados alguns tiros para o ar, mas ninguém morreu nem foi ferido: foi uma revolução pacífica, como nunca existiu na história.

Ao fim da tarde, Marcelo Caetano (o último Presidente do Estado Novo) rendeu-se e entregou o poder ao general Spínola, que, embora não pertencesse ao MFA, não pensava da mesma maneira que o governo acerca das colónias. Um ano depois, a 25 de Abril de 1975, os portugueses votaram pela primeira vez em liberdade desde há muitas décadas.

_____   visao.sapo.pt   _____

.

.

Video: Montagem e realização: ©MárioSilva

.

Mário Silva 📷
21
Abr22

Vozes Transmontanas na Paisagem - Águas Frias – Chaves – Portugal


Mário Silva Mário Silva

🏞                              🏞                              🏞                              🏞 

Águas Frias Chaves Portugal

Vozes Transmontanas na Paisagem - Fotopintura

🏞                              🏞                              🏞                              🏞 

DSC02110_Pintura

.

“E há-de haver ninhos mil!

E um céu imaculado

Todo tingido a azul e branco de noivado

De puríssimo abril

Há-de escutar o nosso cântico à vida.”

(...)

“Alvorada de Amor”, in Poemas do Solstício, p. 40

.

“Foi belo o dia de ontem

Mais belo o que ora finda

Que o dia que desponta

Seja mais belo ainda! “

(…)

“Oração da Manhã”, in Poemas do Solstício, p. 35

.

“Eu quero entrar na festa da alegria

Ir ao encontro do romper do dia

E até que eu volte, meu amor, adeus!”

(…)

“Evasão”, in Poemas do Solstício, p.37

.

“Sinto-me apaixonado pela vida,

Pelo sol, pela cor, pelo luar

E sinto em mim a infância redimida

Na harmonia irreal do teu fundente olhar!”

(...)

“Prenúncio”, in Poemas do Solstício, p.38

.

“Acorda, meu amor, já nasce o novo dia

Que o sol nos prometeu ouvindo a nossa voz!

Vem comigo beber as seivas da alegria

Pelos campos em flor, cingindo as mãos.”

(...)

“Novo dia”, in Poemas do Solstício, p.39

.

_____  Ana Lavrador  _____

.

.

Fotopintura: ©MárioSilva

.

Mário Silva 📷
17
Abr22

FELIZ PÁSCOA para TODOS - Águas Frias (Chaves) - Portugal


Mário Silva Mário Silva

🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇

Águas Frias Chaves Portugal

FELIZ PÁSCOA para TODOS

🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇     🥚🕊🐇

.

17 DSC06042 a_ms

 

PÁSCOA NA ALDEIA

.

Minha aldeia na Páscoa…
Infância, mês de Abril!
Manhã primaveril!
A velha igreja.
Entre as árvores alveja,
Alegre e rumorosa
De povo, luzes, flores…
E, na penumbra dos altares cor-de-rosa .
Rasgados pelo sol os negros véus.
Parece até sorrir a Virgem-Mãe das Dores.
Ressurreição de Deus! (…)
Em pleno azul, erguida
Entre a verde folhagem das uveiras.
Rebrilha a cruz de prata florescida…
Na igreja antiga a rir seu branco riso de cal.
Ébrias de cor, tremulam as bandeiras…
Vede! Jesus lá vai, ao sol de Portugal!
Ei-lo que entra contente nos casais;
E, com amor, visita as rústicas choupanas.
É ele, esse que trouxe aos míseros mortais
As grandes alegrias sobre-humanas.
Lá vai, lá vai, por íngremes caminhos!
Linda manhã, canções de passarinhos!
A campainha toca: Aleluia! Aleluia! (…)
Velhos trabalhadores, por quem sofreu Jesus.
E mães, acalentando os filhos no regaço.
Esperam o COMPASSO…
E, ajoelhando com séria devoção.
Beijam os pés da Cruz.

.

________   Teixeira de Pascoaes   __________

.

.

Fotografia: ©MárioSilva

.

Mário Silva 📷
16
Abr22

Famosos e saborosos FOLARES transmontanos - Águas Frias – Chaves - Portugal


Mário Silva Mário Silva

🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩

Elaboração dos famosos e saborosos FOLARES transmontanos

Águas Frias Chaves - Portugal

🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩          🍩

.

 

Lenda do Folar da Páscoa

A lenda do folar da Páscoa é tão antiga que se desconhece a sua data de origem.

.
Reza a lenda que, numa aldeia portuguesa, vivia uma jovem chamada Mariana que tinha como único desejo na vida o de casar cedo. Tanto rezou a Santa Catarina que a sua vontade se realizou e logo lhe surgiram dois pretendentes: um fidalgo rico e um lavrador pobre, ambos jovens e belos. A jovem voltou a pedir ajuda a Santa Catarina para fazer a escolha certa. 

Enquanto estava concentrada na sua oração, bateu à porta Amaro, o lavrador pobre, a pedir-lhe uma resposta e marcando-lhe como data limite o Domingo de Ramos. Passado pouco tempo, naquele mesmo dia, apareceu o fidalgo a pedir-lhe também uma decisão. Mariana não sabia o que fazer.

Chegado o Domingo de Ramos, uma vizinha foi muito aflita avisar Mariana que o fidalgo e o lavrador se tinham encontrado a caminho da sua casa e que, naquele momento, travavam uma luta de morte. Mariana correu até ao lugar onde os dois se defrontavam e foi então que, depois de pedir ajuda a Santa Catarina, Mariana soltou o nome de Amaro, o lavrador pobre.

Na véspera do Domingo de Páscoa, Mariana andava atormentada, porque lhe tinham dito que o fidalgo apareceria no dia do casamento para matar Amaro. Mariana rezou a Santa Catarina e a imagem da Santa, ao que parece, sorriu-lhe.

No dia seguinte, Mariana foi pôr flores no altar da Santa e, quando chegou a casa, verificou que, em cima da mesa, estava um grande bolo com ovos inteiros, rodeado de flores, as mesmas que Mariana tinha posto no altar. Correu para casa de Amaro, mas encontrou-o no caminho e este contou-lhe que também tinha recebido um bolo semelhante.

Pensando ter sido ideia do fidalgo, dirigiram-se a sua casa para lhe agradecer, mas este também tinha recebido o mesmo tipo de bolo. Mariana ficou convencida de que tudo tinha sido obra de Santa Catarina.

Inicialmente chamado de folore, o bolo veio, com o tempo, a ficar conhecido como folar e tornou-se numa tradição que celebra a amizade e a reconciliação. Durante as festividades cristãs da Páscoa, os afilhados costumam levar, no Domingo de Ramos, um ramo de violetas à madrinha de batismo e esta, no Domingo de Páscoa, oferece-lhe em retribuição um folar.

.

_____________   Infopédia    __________

.

.

Vídeo/Fotografia: ©MárioSilva

.

Mário Silva 📷
10
Abr22

DOMINGO DE RAMOS - Águas Frias – Chaves - Portugal


Mário Silva Mário Silva

🌿🌿🌿🌿🌿🌿     🌿🌿🌿🌿🌿🌿     🌿🌿🌿🌿🌿🌿     🌿🌿🌿🌿🌿🌿

Águas Frias Chaves - Portugal

DOMINGO DE RAMOS

🌿🌿🌿🌿🌿🌿     🌿🌿🌿🌿🌿🌿     🌿🌿🌿🌿🌿🌿     🌿🌿🌿🌿🌿🌿

.

10 DSC05436_ms

 

Senhor, como a de um rei foi a tua chegada:

eles te exaltaram com palmas nas mãos

em momentos pródigos tão distantes,

As pessoas animadas receberam-No.

.

Mas sua alma estava perturbada

por essa alegria passageira:

cinco dias depois a multidão enfurecida

levou-o ao Calvário, sem coração.

.

Senhor, nós te recebemos para tua glória

com toda a nossa fé purificada

para a sua morte providenciada para mim,

.

pedindo-lhe que todos os humanos

ressuscitar com você como irmãos

imitando sua vida imaculada.

.

_______ Ulpiano   _________

.

.

Fotografia: ©MárioSilva

.

 

Mário Silva 📷
01
Abr22

Castelo de Monforte de Rio Livre -  MONUMENTO NACIONAL e (agora) PATRIMÓNIO MUNDIAL da HUMANIDADE


Mário Silva Mário Silva

🏰   🏰   🏰   🏰   🏰   🏰

.

Castelo de Monforte de Rio Livre

 MONUMENTO NACIONAL

e (agora)

PATRIMÓNIO MUNDIAL da HUMANIDADE

🏰   🏰   🏰   🏰   🏰   🏰

.

01 DSC02609_Património Mundial

 

Foi classificado como Monumento Nacional pelo Decreto n.º 37 728, DG, I Série, n.º 4, de 5-01-1950.

***

Foi inscrito na Lista do PATRIMÓNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE pela UNESCO, na 68.ª Sessão do Comité do Património Mundial, a 7 de maio de 2022, realizada em Baku, Azerbaijão.

.

Para eleger este monumento a Património da Humanidade, a Comissão da Unesco atendeu a pelo aos seguintes critérios:

(i) –

mostrar um intercâmbio importante de valores humanos, durante um determinado tempo ou em uma área cultural do mundo, no desenvolvimento da arquitetura ou tecnologia, das artes monumentais;

(ii) –

mostrar um testemunho único, de uma tradição cultural ou de uma civilização que está viva ou que tenha desaparecido;

(iii) –

ser um exemplo de um tipo de edifício ou conjunto arquitetónico, que ilustre significativos estágios da história humana;

(iv) –

ser um exemplo destacado de um estabelecimento humano tradicional, que seja representativo de uma cultura (ou várias), especialmente quando se torna vulnerável sob o impacto de uma mudança irreversível;

(v) –

estar diretamente ou tangivelmente associado a eventos ou tradições vivas de destacada importância universal;

(vi) –

conter fenómenos naturais excecionais ou áreas de beleza natural e estética de excecional importância;

(vii) –

conter os mais importantes e significativos habitats naturais para a conservação in situ da diversidade biológica, incluindo aqueles que contenham espécies ameaçadas que possuem um valor universal excecional do ponto de vista da conservação.

.

 

“No cimo do Brunheiro

Vejo o castelo de Monforte,

Mas só com uma mentira

Ele se torna mais forte. “

______   ©MárioSilva   _______

Mário Silva 📷

Mais sobre mim

foto do autor

LUMBUDUS

blog-logo

Hora em PORTUGAL

Calendário

Abril 2022

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

O Tempo em Águas Frias

Pesquisar

Sigam-me

subscrever feeds

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.