Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ÁGUAS FRIAS - Chaves - Portugal

Pequena e bela aldeia do Concelho de Chaves

ÁGUAS FRIAS - Chaves - Portugal

Pequena e bela aldeia do Concelho de Chaves

Pequenas Gotas de Águas Frias

28
Dez07

Águas Frias (Chaves) - Um BOM ANO de 2008

Mário Silva ÁguasFrias
 .
.
Todos os anos, por esta altura, se renovam os votos de um ANO NOVO próspero e cheio de felicidades, …
Esses também são os meus votos, a TODOS os aquafrigidenses e quantos visitam (mesmo virtualmente) esta “pequena mas bela Aldeia do concelho de Chaves – ÁGUAS FRIAS.
.
 

 Foto de Augusto Silva

 .
Esta é uma época de alegria, em que cada um (pessoalmente, por carta, e-mail, telefonicamente, …) deseja, ao Próximo, um Novo Ano melhor.
 .
Espero que sim, … já que a notícia e concretização do encerramento da Maternidade de Chaves (a partir das zero horas de hoje) é um acontecimento doloroso e que mais uma vez não tem em consideração as Gentes do Interior.
 .
Desculpem, esta minha revolta numa época que deveria ser somente de alegria, mas quando se apregoa que a população do Interior de Portugal está a diminuir e depois se encerram Serviços tão importantes, … o que pensar?
As Gentes Transmontanas merecem TODOS os Serviços Públicos a que têm direito.
Senão, … só resta sofrer…. ou sair para o litoral ou para países que lhes ofereçam melhores condições de Vida, deixando campos, vinhas, casas ao abandono.
 .

Foto de Ernesto Jorge

.
Espero, sinceramente que o ANO de 2008 traga a Águas Frias e a toda a região transmontana TUDO o que merece.

 .

.

Um Bom Ano

.

de 2008

.
.

 

 
21
Dez07

Águas Frias (Chaves) - Preparando o NATAL

Mário Silva ÁguasFrias

.

Na aldeia de Águas Frias não há ruas iluminadas com luzes a cintilar; não há corridas aos “Shopping’s” para fazer as compras; não há montras caprichosamente decoradas; não há pessoas, em passos apressados, carregadas de sacos com embrulhos de papel coloridos e fitinhas douradas; …

 Não, … Felizmente, este não é o Natal na Aldeia de Águas Frias.

 .

Foto de Ernesto Jorge

 .

No entanto, em Águas Frias, também se prepara cuidadosamente a celebração do Natal.

 .

Antecipadamente, compra-se o bacalhau para pôr a demolhar uns dias antes e o polvo (adquirido numa ida a Chaves, Feces de Abaxo ou Verin) que, no próprio dia de Consoada, é cozido, cortado em pequenos pedaços e frito em ovo mexido.

Vai-se guardando as melhores cabaças de “gerimum” para fazer as filhozes (doce delicioso).

Na horta, cuida-se das couves que serão cozidas com as batatas.

 .

Porque será que na noite de Natal têm um sabor ainda mais especial?

 .

Encomenda-se ao padeiro, que na sua carrinha, passa pela aldeia, o pão (cacete) para que dias depois se possam fazer as rabanadas.

Hummmm, …. já se sente o cheiro aos fritos e à canela que decora e dá sabor à aletria.

 .

Já se guardou, no rés-do-chão, num canto da loja, o enorme tronco de carvalho ou de castanho que alimentará a lareira durante toda a noite da véspera de Natal, dando um ambiente acolhedor a toda a Família.

 .

O Natal, ainda é, em Águas Frias, uma festa de Família, onde os Amigos não são esquecidos.

 .

Também não foi esquecida a montagem do presépio, já que este é a representação do motivo dos festejos (aniversário do nascimento do Menino).

.

Foto de Augusto Silva

.

Vai-se ao monte, recolher o musgo (mesmo quando coberto de neve), fazendo vales e montes e com a ajuda da farinha até se delineia os caminhos. Com pequenos ramos constrói-se a cabana e com palha faz-se o telhado e a manjedoura onde será cuidadosamente deitada a imagem de barro. Colocam-se as restantes imagens, sempre com ternura e cuidado, para que tudo fique na perfeição. Por vezes (como na foto) a neve não é de um qualquer spray, mas sim aquela que a Natureza tão caprichosamente forneceu, tornando realidade, como por magia, a imagem de Natal que sempre idealizamos.

.

Foto de Augusto Silva

.

Em véspera de Natal, toda a casa, em especial a cozinha, é uma azáfama, em que todos, de uma maneira ou outra colaboram para que na Ceia tudo esteja na perfeição.

 .

 

 .

É  Noite de Natal…..

A Família reúne-se à mesa, ….

 .

Há Alegria, há Amor, há Fraternidade, há Harmonia, há Paz, há … - então, é  realmente um verdadeiro NATAL.

 .

 .

Feliz Natal

a TODOS,

quer estejam em Águas Frias …

em qualquer zona do País …

ou em qualquer lugar do Mundo

.

.

 

.

16
Dez07

Águas Frias (Chaves) - O Inverno está a chegar

Mário Silva ÁguasFrias

 

 

Dezembro já vai a meio e em Águas Frias como  Aldeia de terras do Nordeste Transmontano começou a sentir o efeito da aproximação do Inverno. A temperatura tem vindo a descer, favorecendo a formação das geadas nocturnas, tornando a paisagem matutina, algo misteriosa, com o ar nebuloso e um manto cristalino vai cobrindo os campos, caminhos e casas.

 

Foto de Miguel Moser

 

É belo para a vista mas penoso para quem tem que enfrentar o dia-a-dia, já que muitas tarefas não podem esperar e o ar frio até parece que atravessa os fortes agasalhos.

Os pés esfriam e as mãos têm que enfrentar o frio para mais um dia de labuta.

 

Sim, ... nada pára, ... até porque , em Águas Frias tudo parece que se compensa....

 

Foto de Ernesto Jorge

 

- As geadas e as nevadas cobrem com o seu manto branco os produtos na horta, enregelam-se as mãos de quem as tem de tratar ou colher os seus produtos, mas é compensada nas saborosas iguarias que cozem em potes de ferro, fumegando no prato e aquecendo o estômago;

 

- Nas manhãs mais frias, mata-se o porco (criado ao longo de todo um ano), aproveitando as temperaturas baixas para que a sua carne não se estrague. As mãos esfregam-se uma na outra para que aqueçam, pois é necessária vitalidade para segurar o reco ao banco, chamuscá-lo, rapá-lo, abri-lo, retirar as miudezas, ... Agora o frio quase não se sente e o esforço, além de aquecer o corpo é recompensado quando, mais tarde se puder saborear uma fêvera grelhada ou um salpicão assado nas brasas da lareira;

 

 

- Com frio ou não, é preciso, todos os dias, alimentar as crias, as galinhas, os coelhos, os vitelos, os cordeiros, ... mas todo este trabalho é compensado pelo prazer de um cabrito assado em forno de lenha, em que o calor adequado lhe dá a consistência, cor e sabor que tanto se aprecia;

 

- O frio lá fora, faz juntar mais as pessoas, que se concentram onde irradie um calor de uma "acha" a arder numa qualquer lareira;

 

Foto de Augusto Silva

 

- Às temperaturas baixas, no exterior, contrapõe-se o Calor Humano que se vive em Família, entre Amigos ou conhecidos,...

 

 

Lavoisier dizia que "Na Natureza nada se cria, nada se perde mas Tudo se transforma".

 

Em Águas Frias, além dessa verdade, poder-se-á dizer que "Nada é definitivamente negativo, mas Tudo se pode transformar em algo de Bom"

 

 

 

 

 

 

 Porque o Natal se vai aproximando,

desejo a todos os que têm vindo a visitar (virtualmente) esta Aldeia

 

 FELIZ  NATAL

 

Até breve! 

 

 .

02
Dez07

Águas Frias (Chaves) - Clima / Frio / Calor Humano

Mário Silva ÁguasFrias
“A tradição já não é o que era”
“O aquecimento global está a mudar o clima …”
“Chuvas em Novembro, Natal em Dezembro” - …alguém dizia …
 
Estas frases que se vão ouvindo a todo momento, … em qualquer lugar.
 
O certo, é que estamos em inícios de Dezembro e quando outrora … era comum, por estas alturas, termos predominantemente dias cinzentos, chuvosos, com nevoeiros, temperaturas baixas, com grandes geadas e até nevões (como comentava o amigo Tino, que se lembrava, de em criança, da apanha da castanha no meio da alvura do chão); agora … quando o Outono está em fase de despedida e já se vislumbra o aproximar do Inverno, sente-se que “já não é o que era”.
Mas estas alterações trazem sempre consequências – a falta de chuva pode pôr em risco a quantidade e qualidade das culturas hortícolas.
“Como seria o Natal sem o sabor das tenras e saborosas couves, cultivadas com tanto empenho pelas gentes de Águas Frias?”
 
Mas, o frio faz-se, no entanto, sentir e toda uma labuta é necessária para o amenizar e tornar o aconchego da casa mais acolhedor.
O acender da lareira (elemento imprescindível em qualquer casa de Águas Frias, seja ela antiga, remodelada ou nova e mesmo depois da modernidade do “aquecimento central”) tem por trás um rol de tarefas que não devemos olvidar e até valorizar:
- escolher as árvores (essencialmente o carvalho) a abater, tendo em atenção as que, embora jovens, estão muito juntas (impedindo o bom desenvolvimento das restantes) ou as que já atingiram a sua maturidade;
- abate-las, outrora utilizando o machado, machada ou serra manual e actualmente manuseando a ruidosa moto serra, facilitando a árdua tarefa;
- cortar as “gestas” (arbusto que quando seco é de fácil combustão facilitando o acto de acender a lareira) – substitui com todas as vantagens ecológicas as “acendalhas”usadas nas cidades;
- carregar toda a lenha, antigamente para a carroça puxada pelo cavalo, égua, mula, burro … e actualmente, essencialmente por tractores;
- chegados junto a casa, nova tarefa – descarregar toda a lenha;
- Antes de a cuidadosamente empilhar, para que ocupe o menor espaço possível e seja facilmente acessível, é necessário rachar em pequenos e grossos “canhotos” e “pitar” os ramos mais miúdos;
 

 

 
Todo esse trabalho é recompensado com um bom “fogo” na lareira, dando o calor necessário para que se possa suportar o frio de lá de fora e se poder, em seu redor, não só descansar no “escano” como confraternizar na companhia de um copo de tinto e de uma “buchazita” (por vezes aproveitando as brasas para assar um salpicãozito envolto numa folha de couve); cozinhar uma boa sopa de feijão “(en)farta rapazes” ou de tenra hortaliça ou até um cozido à portuguesa nos “potes” de três pés, …
A lareira é o elemento fulcral para que se possa “fumar” e dar aquele sabor inconfundível ao presunto e a todo o fumeiro.

 
Boooom, ….
Quem não se lembra dos bons momentos que passaram à volta de uma lareira acesa?
 
A lareira era e ainda é o “centro da casa”, em que, no Inverno, tudo gira à sua volta.
 
A lareira exala luz e calor mas também potencia o Calor Humano, pois junta as Pessoas à sua volta.
****