Pequenas Gotas de Águas Frias


Águas Frias
Domingo, 1 de Fevereiro de 2009

Águas Frias (Chaves) - Festa de S. Pedro (3.º dia - manhã)

 .

 .

Águas Frias, 3 de Agosto de 2008
 .
 .
O segundo dia das festas em honra de S. Pedro em Águas Frias terminou de forma animada mas tal como disse anteriormente “A noite ia longa .... mas como os festejos eram em honra de S.Pedro ter-se-ia que manter a tradição - "Roubar" os vasos das varandas, das escadas, dos pátios, onde quer que os houvesse.
Houve quem os tivesse "guardado", mas nada que não pudesse ser contornado. Pela madrugada, lá se desviaram alguns (?), ... muitos e cuidadosamente colocados no adro da igreja.
 .
Mais uma vez se reviveu uma antiga tradição, mesmo com o S.Pedro em Agosto.
Como diz o velho ditado popular (adaptado):   "O S. Pedro é quando o Homem quiser".
*****
Claro que na manhã seguinte, na hora da missa solene, ....” todos os que vinham chegando ao adro, depararam-se com este, primorosamente enfeitado, com os vasos que durante a calada da noite foram sendo “retirados” dos seus originais lugares e agora davam um colorido especial, desde as escadas da entrada da igreja ...
 .
 
 
 .
... ou estrategicamente espalhados pelo adro ...
 .
 
 
 .
... e até a cruz do centro do adro teve direito a vasos no seu alto (tiveram trabalho quem os lá colocou).
 .
 .
 
 
Conforme as pessoas chegavam iam reconhecendo os seus vasos e questionavam-se como fora possível trazerem-nos, se estavam tão bem guardados.
Mais uma vez se concretizou uma tradição que já se perde no tempo ….
Mas ainda antes da celebração dominical, já Águas Frias sentia o calor das festividades, pois logo de manhãzinha um grupo de animados músicos, uma “charanga galega”  ...
 .
 
 
 .
... vinda de Carballino, já depois de Ourense e que com a sua própria alegria e com as suas músicas animadas, contagiaram e fizeram festa dentro da Festa.
 
 
 .
O meu agradecimento pessoal, já muito atrasado à Comissão de Festas por esta escolha, pois não poderia ser mais animado).
 .
 
Seguiu-se a missa solene na Igreja Matriz, muito participada, estando a igreja repleta e alguns até tiveram que assistir no exterior, pela instalação sonora.
 .
Seguia-se outro momento marcante das Festas de S.Pedro - a procissão.
Esta era composta por quatro andores esmeradamente enfeitados com lindas flores, não sendo nenhum igual a outro.
 .
 
 
 .
Estavam perfeitos. Nesse momento que os vi, vieram-me à memória as imagens da primeira procissão que assisti em Águas Frias, há longos anos e, de repente visualizei o quão diferentes eram os andores, as imagens eram as mesmas mas os andores eram armados numa alta estrutura de madeira e engalanados com fitas coloridas. O tempo passa e as coisas mudam.
 .
Deixando este devaneio voltemos à procissão, que saindo do adro da Igreja seguiu solenemente por algumas ruas da Aldeia. A procissão iniciava-se com a cruz ladeada por dois altos lampiões ...
 .
 
 

 

 .
... seguidos pelos estandartes de S.Pedro e do Sagrado Coração de Jesus.
 .
 
 
 .
Logo atrás segui o andor de Nossa Senhora de Fátima e do Deus Menino carregado aos ombros pelos homens da Aldeia.
 .
 
   
 
 .
 .
Após estes, foi um grupo de mulheres que carregaram o andor de Santa Bárbara.
 .
   
 .
No fim, porque era o padroeiro, ia o andor de S.Pedro, ...
 .
 .
 
... seguido pelo pároco e o sacerdote que o coadjuvou na celebração da missa solene , ladeados pelas acólitas.
 .
 .
Ainda atrás, não ia a habitual banda de música mas a charanga galega, que embora executasse o mesmo trecho musical, este era apropriado e com um compasso musical que dava solenidade ao acto e marcava a cadência do andamento da procissão até chegar novamente ao adro da igreja. A procissão eram seguida de todo um mar de gente que solenemente participava neste acto religioso.
 .
 .
 .
 .
   
 .
Eis que se chegou ao ponto de partida a Igreja Matriz de Águas Frias onde a procissão deu como é de tradição, uma volta , pelo adro, em redor da Igreja, sempre acompanhada pelas Gentes desta Aldeia.
 .
 .
 .
 .
O acto terminado, rapidamente as mulheres se foram dirigindo a casa pois a hora do almoço não tardava.
É que não era um almoço vulgar, já que era dia de festa. Claro que os preparativos já tinham sido adiantados, mas …..
Os homens ainda foram ficando, em animada cavaqueira ou indo aos cafés da aldeia tomar um “aperitivo” – era preciso preparar o estômago para o que se seguia….
A ementa não era igual em todas as casas, mas a variação fazia-se entre um cabritinho, um cordeirito ou um leitãozinho assados no forno, acompanhadas com uma batatinha assada (da Terra, daquela saborosa), um arrozito assado também no forno e claro, para ajudar a digestão, aquele tinto tirado directamente da pipa. Alguma gulodice para aumentar o colesterol e depois de algum tempo de conversa à mesa, uma caminhadita até ao Café do Pires ou do Quim Russo para um cafezito retemperador e reencontrar os amigos.
 .
O estômago bem aconchegado, a boa disposição era rainha,… todos os ingredientes estavam prontos para uma tarde de alegria, confraternização, convívio e deixar extravasar as memórias, o bem-estar, o fulgor contido e esquecer todas as contrariedades da vida numa aldeia de interior ou o facto de parte do ano estar longe desta Terra.
 .
Este foi, para mim, um recordar de momentos agradáveis de um passado recente, em pleno Verão, contrastando com este Inverno inclemente de muito frio, chuva e neve, mas como dizia uma canção popular (penso que de Vitor Espadinha) “recordar é viver”.
.
 .
.
Bom!... Como a descrição já vai longa, vou deixar a parte de tarde deste 3.º dia de Festa em honra do padroeiro de Águas Frias para o próximo “post”.
.
.

publicado por ÁguasFrias às 22:05
link do post | favorito
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 11 seguidores

Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


LUMBUDUS

blog-logo

O Tempo em Águas Frias

Visitas a Águas Frias

visitas

pesquisar

 

Visitas

Visitas a Águas Frias

tags

todas as tags

arquivos

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

links

XIII Encontro Blogosfoera Flaviense e Fotógrafos 2010 - Castelo de Monforte do Rio Livre


XIII Encontro de Blogues - Águas Frias - free slideshow maker
SAPO Blogs

subscrever feeds