Pequenas Gotas de Águas Frias


Águas Frias - making a free slideshow

Sábado, 29 de Outubro de 2016

Águas Frias (Chaves) - ... recantos e ... encantos ...

Recantos e ... encantos  ...

da "pequena mas bela Aldeia do concelho de Chaves) 

Águas Frias

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... duas casas ... descubra as diferenças ...

     ... duas casas ... descubra as diferenças !!!!!...    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... raposa distraída ...

     ... raposa distraída ...    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... flor campestre ...

     ... flor campestre ...    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... nora ... ou já foi ...

     ... nora ... (ou já foi) ...    

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... ouriços ...

    ... ouriços ... em breve temos castanhas ...    

 

 

 

Até breve !!!! com mais recantos e encantos que esta ainda sempre nos brinda !!!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por ÁguasFrias às 00:05
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Sábado, 22 de Outubro de 2016

Águas Frias (Chaves) - ... mais cores de outono ... mais imagens ...

 

 

 O outono já vai avançando ... mas trago aqui, ainda imagens de quando ele ainda nascia ...

Claro que agora as cores estão mais vivas e coloridas ... mas é o que há em reserva ...

Uma coisa é certa ... todas elas retratam a pequena mas bela Aldeia de Águas Frias.

 

Águas Frias (Chaves) - ... vista parcial da Aldeia ... com a igreja de costas ...

     ... vista parcial da Aldeia ... com a igreja de costas ...     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... belo exemplar de cavalo ... usufruindo de vasto pasto ...

     ... belo exemplar de cavalo ... usufruindo de vasto pasto ...    

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... o espantalho ... será que espanta os pássaros ...

     ... o espantalho ... será que espanta os pássaros ... a mim espantou-me ...    

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... ouriços ainda em desenvolvimento ... guardando espinhosamente as boas castanhas ...

     ... ouriços ainda em desenvolvimento ... guardando espinhosamente as boas castanhas ...     

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... paisagem cheirando a outono ... até os fetos secam ...

     ... paisagem cheirando a outono ... até os fetos secam ...    

 

 

 

Até breve !!!!!

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por ÁguasFrias às 00:05
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Sábado, 15 de Outubro de 2016

Águas Frias (Chaves) - ... cores de outono ...

 

 

CORE D OUTONO ...

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... paisagem outonal

     ... paisagem outonal ...    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... bagas vermelhas ...

     ... bagas vermelhas ...     

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... a cadeira que não está na sala ...

     ... a cadeira ... que não está na sala ...    

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... a abelha na flor da cabaça (abóbora) ...

     ... a abelha na flor da cabaça (abóbora) ...    

 

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... cabaças (abóboras) ...

     ... cabaças (abóboras) ...    

 

 

 

Até breve !!!!!!

 

 

 

 

 

 

 


publicado por ÁguasFrias às 00:05
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Sábado, 8 de Outubro de 2016

Águas Frias (Chaves) - ... vindimas 2016

 

 

Vindimas 2016

 

 

"O fim do Verão e o início do Outono é sinónimo de colheitas e em Portugal abre-se a época das vindimas: as uvas estão prontas para serem colhidas das videiras, num trabalho realizado em ambiente de festa e convívio, para depois produzir o vinho do ano. Uma tradição portuguesa que, apesar de modernizada em alguns aspetos, ainda é o que era.

 

Águas Frias (Chaves) - ... vindimas 2016 ...

 

 

Época das vindimas
As vindimas representam uma época do ano singular em Portugal que abrange todas as atividades que decorrem entre a apanha da uva e a produção do vinho. Depois da poda em Janeiro, dá-se a formação dos cachos na Primavera e é durante o Verão que as uvas ganham cor, aroma e paladar. Entre Setembro e o Outubro, quando as uvas já se apresentam maduras, ou seja, quando o seu peso, cor e acidez apresentam as condições ideais para a produção do vinho, decorrem as vindimas. Apesar das várias técnicas introduzidas pelos enólogos de hoje, continua a ser perfeitamente possível determinar a melhor altura para se vindimar através de um simples e tradicional método popular: quando os pés das uvas estiverem murchos e as peles dos bagos começarem a contrair. Junta-se depois um grupo de pessoas que, numa manhã, vindimam os cachos, apanhando-os à mão ou utilizando uma tesoura de apoio para rapidamente os cortar. O acondicionamento das uvas exige sempre um grande cuidado e o transporte para a adega deve ser o mais imediato possível, pois as uvas amassadas, juntamente com o calor que pode ainda marcar a época das vindimas, pode levar a uma fermentação prematura das uvas. Na adega, as uvas são depositadas num pegão e/ou selecionadas a partir de um tapete rolante; segue-se o desengaçamento das uvas e o seu esmagamento, do qual resulta o mosto; o mosto, por sua vez, é fermentado e assim transformado em álcool; no final do processo de fermentação, o vinho é armazenado em depósitos de madeira, cimento ou inox até estar próprio para consumo; segue-se o engarrafamento, distribuição e consumo.

 

Águas Frias (Chaves) - ... vindimas 2016 ... belo cacho de uva branca ...

 

 

As vindimas ontem
As vindimas são um verdadeiro marco da etnografia portuguesa e, em tempos passados, o trabalho da colheita das uvas era visto, sobretudo, como uma autêntica celebração. Familiares e amigos reuniam-se no dia designado para as vindimas – cada um combinando datas diferentes para que o grupo pudesse ajudar nas vindimas uns dos outros – e o trabalho começava bem cedo com os homens carregando escadas de madeira às costas para se chegar a todos os cachos e as mulheres com os cestos de vime, onde seriam transportadas as uvas, na cabeça. As crianças e os idosos acompanha

vam de perto cada minuto das vindimas, ajudando sempre que podiam. E porque se tratava de uma verdadeira celebração, as vindimas decorriam ao som dos ranchos folclóricos que seguiam para as terras em ritmo de cortejo. Os trajes típicos emprestavam ainda mais cor ao cenário das videiras pesadas com deliciosas uvas e ao chilrear dos pássaros juntavam-se as músicas tradicionais das vindimas, acompanhadas pelos bombos, concertinas, ferrinhos e braguesas. A meio da manhã parava-se para petiscar qualquer coisa e ganhar força para continuar, sendo os homens a carregar os cestos de vime já repletos de uvas até aos carros de bois, enquanto as mulheres não deixavam escapar nem um cacho das videiras. O descanso merecido depois de uma manhã inteira a vindimar acontecia durante um almoço prolongado, sempre em ambiente de festa. Ao anoitecer, as vindimas e as celebrações continuavam nos lagares onde os homens, de calções ou calças arregaçadas, formavam uma roda, davam os braços e ao ritmo da música pisavam as uvas colhidas de manhã.

 

Águas Frias (Chaves) - ... vindimas 2016 ...

 

As vindimas hoje
Embora sem os contornos de festa de tempos passados, as vindimas de hoje continuam a aliar uma forte componente de convívio ao seu trabalho incontornável. Continua-se a reunir família e amigos em torno deste ritual anual onde, nu

ma manhã de fim de semana, com tesouras na mão e cestos ou caixas aos seus pés, se recolhem cuidadosamente os cachos de uvas. A pausa a meio da manhã mantém-se e concluído o trabalho, o tradicional almoço é aproveitado para descansar e pôr

a conversar em dia. Os carros de bois deram lugar aos tratores e depois de colhidas as uvas, outrora levadas para os lagares para serem pisadas, seguem para as adegas onde, com recurso a equipamentos mecânicos, serão transformadas em vinho. Atualmente procura-se manter esta tradição – nem que em alguns locais se tenha de proceder ao recrutamento de mão-de-obra sazonal – porque as vindimas são essenciais para assegurar a produção do já mundialmente famoso vinho português. Acima de tudo, uma manhã passada ao ar livre, a colher os frutos da Mãe Natureza, em boa companhia, é algo que muitas pessoas aguardam ansiosamente todos os anos, principalmente aquelas que vivem os seus dias nas grandes cidades."

 In:http://clubedevinhos.com/artigos/vindimas-portugal-tradicao-que-perdura

 

Águas Frias (Chaves) - ... vindimas 2016 ... carregando os sacos cheios de belas uvas ...

 

 

 

 Atá breve ... para provar a bela pinga que desta uvas se fará ....

 

 

 

 


publicado por ÁguasFrias às 00:05
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Sábado, 1 de Outubro de 2016

Águas Frias (Chaves) - ... outubro agora começou ... o outono já começou ... e a vida da Aldeia continua ... num "outono" com um "inverno" iminente ...

 

 

 

*****                    *****      

 

 

Começa um novo mês, outubro, já tendo começado o outono ...

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... os ouriços já crescem ... guardando na sua armadura as "bôas" castanhas ...

    ... os ouriços já crescem ... guardando na sua armadura as "bôas" castanhas ...    

 

 

É o tempo da azáfama das vindimas, mas ... quantas vinhas ainda resistem ao abandono?!!!!

A azáfama de outrora, nesta época do ano, já não é o que era ...

Afinal, quem resistiu a permanecer na Aldeia e tratar como merecem as boas vinhas?

 

Águas Frias (Chaves) - ... já serviu para armazenar a bôa pinga ... agora virou adorno ...

 

     ... já serviu para armazenar a bôa pinga ... agora virou adorno ...    

 

 

Poucos ... muito poucos ... e os que resistem, já é com dificuldade, que "teimam" em continuar a dar o devido valor, aos valores, que os seus antepassados lhes deixaram, como legado ...

 

 

Águas Frias (Chaves) - ... no campo ... uma mesa portuguesa ... com certeza ...

     ... no campo ... uma mesa portuguesa ... com certeza ...     

 

Resistem ... mesmo com as forças a faltarem-lhes ... mas, ... e depois deles? ...

... o que ficará? ...

 

Águas Frias (Chaves) - ... entre árvores ... o armazém e a igreja matriz ...

     ... entre árvores ... o armazém e a igreja matriz ...     

 

Tal como a maioria das Aldeias do interior, a população cada vez está mais envelhecida ... e o trabalho na agricultura, de pequenas parcelas, não rende, para que se possa ter uma qualidade de vida digna ...

 

O "outono" de Águas Frias, há muito que começou ... e o seu "inverno" aproxima-se vertiginosamente .......

 

Águas Frias (Chaves) - ... pôr do sol por entre a folhagem ...

 

     ... pôr do sol por entre a folhagem ...     

 

 

 

O que estamos a fazer às nossas Aldeias???????

 

 

 

Até breve !!!!

 

* * * * *              * * * * *

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por ÁguasFrias às 00:05
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Sábado, 31 de Outubro de 2015

Noite de Halloween ou Dia das Bruxas

Noite de Halloween (Noite das Bruxas)

 

 

O Dia das Bruxas (Halloween é o nome original na língua inglesa e pronuncia-se: Reino Unido /hæləʊˈiːn/ ; Estados Unidos/hæloʊˈiːn/) é um evento tradicional e cultural, que ocorre principalmente em países de língua inglesa, mas com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido, tendo como origem as celebrações dos antigos povos Celtas.

 

Halloween - Castelo.jpg

 

Etimologia

O primeiro registro do termo "Halloween" é de cerca de 1745. Derivou da contracção do termo escocês "Hallo-Hellu" (véspera do Dia de Todos os Santos) que era a noite das bruxas. No Cristianismo existe o costume de celebração das chamadas Vésperas.No último serviço religioso do dia,depois do anoitecer,se celebra o dia que está por vir.Na Antiga Religião celta existia o Samhain,a Festa dos Mortos(no Cristianismo é celebrado dia 2 de novembro).Com a Cristianização das Ilhas Britânicas,de maioria Celta,houve uma mistura dos costumes das 2 religiões.

Posto que, entre o pôr-do-sol do dia 31 de outubro e 1° de novembro, ocorria a noite sagrada (hallow evening, em inglês), acredita-se que assim se deu origem ao nome atual da festa: Hallow Evening Hallowe'en Halloween. Rapidamente se conclui que o termo Dia das bruxas não é utilizado pelos povos de língua inglesa, sendo essa uma designação apenas dos povos de língua (oficial) portuguesa.

Outra hipótese é que a Igreja Católica ao eliminar o dia de Martinho Lutero, que foi o fundador da igreja protestante, disse que a salvação é pela graça e não pela obra (indulgencias). Este dia seria conhecido nos países de língua inglesa como Day of Martin Luther.

Essa designação se perpetuou e a comemoração do Halloween, levada até aos Estados Unidos pelos emigrantes irlandeses no século XIX, ficou assim conhecida como "dia das bruxas", uma lenda histórica.

 

História

 

A origem do Halloween traz às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcas das diferenças em relação às atuais abóboras ou da muita famosa frase "doces ou travessuras", exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração. Originalmente, o Halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão (samhain significa literalmente "fim do verão").

A celebração do Halloween tem duas origens que no transcurso da História foram se misturando:

 

Origem pagã

A origem pagã do "dia das bruxas" tem a ver com a celebração celta chamada Samhain, que tinha como objetivo dar culto aos mortos e à deusa YuuByeol (símbolo antigo da perfeição celta). A invasão das Ilhas Britânicas pelos Romanos (46 A.C.) acabou unindo a cultura latina com a celta, sendo que esta última acabou minguando com o tempo.

Em fins do século II, com a evangelização desses territórios, a religião dos Celtas, chamada druidismo, já tinha desaparecido na maioria das comunidades. Pouco sabemos sobre a religião dos druidas, pois não se escreveu nada sobre ela: tudo era transmitido oralmente de geração para geração. Sabe-se que as festividades do Samhan eram celebradas muito possivelmente entre os dias 5 e 7 de novembro (a meio caminho entre o equinócio de outono e o solstício de inverno, no hemisfério norte). Eram precedidas por uma série de festejos que duravam uma semana, e davam ao ano novo celta.

A "festa dos mortos" era uma das suas datas mais importantes, pois celebrava o que para os cristãos seriam "o céu e a terra" (conceitos que só chegaram com o cristianismo). Para os celtas, o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita, onde não haveria fome nem dor. As festas eram presididas pelos sacerdotes druidas, que atuavam como "médiuns" entre as pessoas e os seus antepassados. Dizia-se também que os espíritos dos mortos voltavam nessa data para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.

 

Origem católica

Desde o século IV a Igreja da Síria consagrava um dia para festejar "Todos os Mártires". Três séculos mais tarde o Papa Bonifácio IV († 615) transformou um templo romano dedicado a todos os deuses (Panteão) num templo cristão e o dedicou a "Todos os Santos", a todos os que nos precederam na fé. A festa em honra de Todos os Santos, inicialmente era celebrada no dia 13 de maio, mas o Papa Gregório III († 741) mudou a data para 1 de novembro, que era o dia da dedicação da capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro, em Roma. Mais tarde, no ano de 840, o Papa Gregório IV ordenou que a festa de Todos os Santos fosse celebrada universalmente.

Como festa grande, esta também ganhou a sua celebração vespertina ou vigília, que prepara a festa no dia anterior (31 de outubro). Na tradução para o inglês, essa vigília era chamada All Hallow’s Eve (Vigília de Todos os Santos), passando depois pelas formas All Hallowed Eve e "All Hallow Een" até chegar à palavra atual "Halloween".

 

Atualmente

Se analisarmos o modo como o Halloween é celebrado hoje, veremos que pouco tem a ver com as suas origens: só restou uma alusão aos mortos, mas com um carácter completamente distinto do que tinha ao princípio. Além disso foi sendo pouco a pouco incorporada toda uma série de elementos estranhos tanto à festa de Finados como à de Todos os Santos.

Entre os elementos acrescidos, temos por exemplo o costume dos "disfarces", muito possivelmente nascido na França entre os séculos XIV e XV. Nessa época a Europa foi flagelada pela Peste Negra e a peste bubônica dizimou perto da metade da população do Continente, criando entre os católicos um grande temor e preocupação com a morte.

Multiplicaram se as Missas na festa dos Fiéis Defuntos e nasceram muitas representações artísticas que recordavam às pessoas a sua própria mortalidade, algumas dessas representações eram conhecidas como danças da morte ou danças macabras.

Alguns fiéis, dotados de um espírito mais burlesco, costumavam adornar na véspera da festa de finados as paredes dos cemitérios com imagens do diabo puxando uma fila de pessoas para a tumba: papas, reis, damas, cavaleiros, monges, camponeses, leprosos, etc. (afinal, a morte não respeita ninguém). Também eram feitas representações cênicas, com pessoas disfarçadas de personalidades famosas e personificando inclusive a morte, à qual todos deveriam chegar.

Na Idade Média, um costume do Dia de Finados era o souling (de "soul", alma), em que crianças iam pedindo pelas portas um bolo, o "bolo das almas", em troca do qual fazia uma oração pelos familiares falecidos de quem lhes dava o bolo. Essa tradição poderá ter evoluído para a tradição de pedir um doce, sob ameaça de fazer uma travessura (trick or treat, "doce ou travessura"), que teve possivelmente origem na Inglaterra, no período da perseguição protestante contra os católicos (1500-1700).

Nesse período, os católicos ingleses foram privados dos seus direitos legais e não podiam exercer nenhum cargo público. Além disso, foram lhes infligidas multas, altos impostos e até mesmo a prisão. Celebrar a missa era passível da pena capital e centenas de sacerdotes foram martirizados. Produto dessa perseguição foi a tentativa de atentado contra o rei protestante Jorge I. O plano, conhecido como Gunpowder Plot ("Conspiração da pólvora"), era fazer explodir o Parlamento, matando o rei, e assim dar início a um levante dos católicos oprimidos. A trama foi descoberta em 5 de novembro de 1605, quando um católico converso chamado Guy Fawkes foi apanhado guardando pólvora na sua casa, tendo sido enforcado logo em seguida.

Em pouco tempo a data converteu se numa grande festa na Inglaterra (que perdura até hoje): muitos protestantes a celebravam usando máscaras e visitando as casas dos católicos para exigir deles cerveja e pastéis, dizendo-lhes: trick or treat (doce ou travessuras). Mais tarde, a comemoração do dia de Guy Fawkes chegou à América trazida pelos primeiros colonos, que a transferiram para o dia 31 de outubro, unindo a com a festa do Halloween, que havia sido introduzida no país pelos imigrantes irlandeses.

Vemos, portanto, que a atual festa do Halloween é produto da mescla de muitas tradições, trazidas pelos colonos no século XVIII para os Estados Unidos e ali integradas de modo peculiar na sua cultura. Muitas delas já foram esquecidas na Europa, onde hoje, por colonização cultural dos Estados Unidos, aparece o Halloween enquanto desaparecem as tradições locais.

 

In: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_das_bruxas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por ÁguasFrias às 11:40
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

mais sobre mim

Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

25
26
27
28
29
30


LUMBUDUS

blog-logo

Visitantes de Águas Frias

O Tempo em Águas Frias

Visitas por países


contador de visitas

Águas Frias pelo Mundo

Locations of Site Visitors

Por onde anda Águas Frias

tags

todas as tags

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

pesquisar

 

links

XIII Encontro Blogosfoera Flaviense e Fotógrafos 2010 - Castelo de Monforte do Rio Livre


XIII Encontro de Blogues - Águas Frias - free slideshow maker
blogs SAPO

subscrever feeds